DECISÕES INTELIGENTES! SAIBA TOMAR A SUA

Saiba que todo processo de decisão é afetado por diversas variáveis e deve preencher os seis critérios listados a seguir :

1- Concentrar-se no que é importante.

2- Ser lógico e coerente.

3- Reconhecer os fatores subjetivos e objetivos, combinando o pensamento analítico e o intuitivo.

4- Exigir apenas a quantidade de informação e análise necessárias para resolver determinado dilema.

5 – Estimular e guiar a obtenção de dados relevantes e opiniões bem informadas.

6 – Ser direto, seguro, fácil de usar e flexível.

Considere sempre os 8 elementos abaixo para tomar decisões inteligentes:

  1. Problema
  2. Objetivos
  3. Alternativas
  4. Conseqüências
  5. Trocas
  6. Incertezas
  7. Tolerância de Risco
  8. Decisões Interligadas

Trabalhe com o problema certo, estabeleça o problema a ser decidido com cautela, reconhecendo sua complexidade e evitando suposições equivocadas e preconceitos capazes de limitar as opções.

Pense sobre os objetivos, Isto direciona o processo de decisão. Diante das alternativas, temos caminho para a escolha.

A avaliação honesta das conseqüências de cada alternativa ajudará você a identificar as decisões que alcançam melhor seus objetivos. É preciso estabelecer prioridades, enfrentando abertamente a necessidade de negociação entre objetivos concorrentes.

Tomar decisões eficazes exige que se enfrente a insegurança, ponderando sobre a probabilidade de resultados diversos e avaliando os impactos possíveis de cada um. As pessoas divergem quanto ao grau de tolerância a esse tipo de risco e, dependendo do que está em jogo, quanto ao risco que querem correr em uma decisão.

O que é decidido hoje pode afetar suas escolhas de amanhã, e os objetivos futuros devem ter influência sobre as decisões atuais. A saída para lidar de maneira eficaz com decisões interligadas é isolar e resolver as questões de curto prazo enquanto se coletam as informações necessárias para resolver aquelas que surgirão mais tarde.

As alternativas que você dispõe constituem a matéria-prima para a tomada de decisões. Considere os seguintes pontos:

1-não é possível escolher uma alternativa que não tenha sido objeto de consideração.

2-independentemente do número de alternativas que você possua, a escolhida não é, necessariamente, a melhor existente.

Decisões importantes normalmente envolverão objetivos conflitantes, pois não se pode querer tudo de uma vez e, portanto, é necessário barganhar entre eles. Negociar. Talvez seja preciso ceder um pouco quanto a determinado objetivo para alcançar mais em relação a outro.

Decida certo e estará no caminho do que você realmente quer. Uma decisão razoável para um problema bem definido é bem melhor do que uma solução excelente para o problema errado”.

(Hammond, Keeney e Raiffa)

Gostou do texto? Compartilhe ou deixe sua mensagem logo abaixo.

Até breve!

Benhur Teixeira

Equipe Tête-à-Tête

Deixe uma resposta