SEGREDOS DA MOTIVAÇÃOSEGREDOS DA MOTIVAÇÃO

MOTIVAÇÕES INTERNAS E EXTERNAS

A motivação para o trabalho é resultante de um interação complexa entre os motivos internos das pessoas e os estímulos da situação ou do ambiente.

Motivos internos são as necessidades, aptidões, interesses, valores e habilidades das pessoas. Os motivos internos fazem cada pessoa ser capaz de realizar certas tarefas e não outras; sentir-se atraída por certas coisas e evitar pulsos interiores, de natureza fisiológica e psicológica, afetados por fatores sociológicos, como os grupos ou a comunidade que a pessoa faz parte.

A motivação interna está relacionada à estímulos oriundos do indivíduo, como as do organismo, enquanto a motivação à base de incentivos vem do desejo ao objeto externo.

Os motivos externos são estímulos ou incentivos que o ambiente oferece ou objetivos que a pessoa persegue. Os motivos externos satisfazem necessidades, despertam sentimentos de interesse ou representam recompensas desejadas. São motivos externos todas as recompensas e punições oferecidas pelo ambiente, os padrões estabelecidos pelo grupo de colegas, os valores do meio social, as oportunidades de carreira e muitos outros componentes da situação de trabalho.

Durante décadas, senão séculos, os administradores e gestores em geral sempre tiveram uma certeza: Para ter resultados você tem que motivar sua equipe, bonificando-os quando alcançam os resultados. Parece bastante coerente este pensamento, e realmente é.  Não reconhecer o comprometimento de sua equipe e os grandes resultados por ela alcançado não é só pouco humano como uma grande falha de liderança.

A recompensa é muito importante. Mas não pode ser instrumento de pressão. E este é o ponto em que o mercado falha atualmente. Pressão em ambientes inovadores pode destruir toda a possibilidade de criatividade. Se você considera sua equipe inteligente e se o trabalho exige um mínimo de esforço intelectual, pressão (ou motivação que gere pressão) vai invariavelmente levar sua equipe a um desempenho menor.

Em breve reflexão pode-se perceber a importância de todos os pontos de vista, uma vez que a motivação deve ser espontânea. Por outro lado, o ser humano, de um modo geral, necessita de estímulo externo para sentir-se motivado. O equilíbrio entre motivação interna e externa deve ser a base na educação infantil e na reeducação do adulto.

Deve-se, ainda, lembrar o fato de a motivação estar associada  a fatores orgânicos, em cuja fisiologia, a função química determina os resultados. E, também, os aspectos de ordem psíquica e social, que podem causar efeitos motivacionais ou não. Ou ainda, o equilíbrio entre ambas as esferas.

Estudos sobre a motivação definiram algumas teorias e estabeleceram métodos para o campo da aprendizagem. O comportamentalismo da ênfase no controle educacional, referindo-se ao tipo de reforço que se dá para uma pessoa. Oferecer algo interessante como resposta a um comportamento adequado é capaz de motivar, mantendo inclusive, a frequência deste mesmo comportamento.

Até breve.

Créditos: Adriana Vieira Vilela

 

 

 

Deixe uma resposta