SEU NOME E A CONCORRÊNCIA DESLEAL

No mundo corporativo os cuidados com as ações deletérias da concorrência devem incluir o mau uso que ela poderá tentar fazer do seu nome e da sua imagem.

Por mais que possamos nos iludir pensando diferente, no lado de fora do aconchegante lar, onde é preciso ralar todos os dias para pagar as contas no final do mês, a concorrência fará parte do negócio. Para isto basta a presença de dois seres humanos.

É dá natureza humana, como na luta desesperada dos espermatozóides para ver quem chega primeiro ao óvulo, buscar pelas melhores posições, seja na iniciativa privada ou no emprego formal estatal.

Devendo ser vista como algo saudável, esta disputa provoca um permanente estado de atenção nos participantes preocupados com suas carreiras e os ajuda na conquista de novos espaços e na ascensão profissional.

No mundo corporativo a constante disputa pelas melhores posições pode ocorrer de forma explícita, num embate leal que pressupõe o prévio conhecimento das regras do jogo pelas partes envolvidas, ou de forma dissimulada, onde algumas cartas escondidas na manga de concorrentes não tão leais assim aguarda apenas pelo seu descuido para poder “fritá-lo”.

No mundo real nem sempre você encontrará concorrentes dispostos a um verdadeiro fair play. Pelo contrário, encontrará muitas pessoas buscando apenas satisfazer seus próprios interesses, não raro agindo de forma maquiavélica e utilizando-o como uma escada se for necessário.

Saiba que uma das fontes exploradas pela concorrência para fazer ataques desleais são os sites de relacionamentos públicos onde seu nome e imagem ficam muito expostos pela facilidade de, levado pelo calor do momento, perder o bom senso e emitir opiniões desmedidas ou postar fotos ridículas.

Procure ficar longe das polêmicas, também conhecidas como fofocas, e evite oferecer esta munição ao concorrente sem escrúpulos.

Vincule seu nome e sua imagem apenas à ações virtuosas e zele pela sua reputação profissional. Nenhuma empresa espera ver o nome de seu colaborador ligado à assuntos pouco profissionais, mesmo depois do horário de trabalho.

Sua vida particular, o que faz ou deixa de fazer, deve ser de seu exclusivo interesse e sua imagem ou opiniões não devem ser tratados fora dos círculos apropriados, tais como a intimidade da família (use os grupos fechados para isto). Não interessa a mais ninguém.

Antes de postar publicamente opiniões e fotos pense duas vezes e pergunte-se qual a finalidade de se expor quando sua atividade não é a de um jornalista ou profissão similar. Controle seu ímpeto e seu ego e saiba que sua discrição soma pontos no trabalho, digamos, “ainda tradicional”.

Cuide de seu nome e sua imagem como aquilo que eles realmente são. Uma marca como qualquer outra existente no mercado e que poderá ser valorizada ou desvalorizada, dependendo apenas do uso e das associações que faz dela.

A utilização indevida e intencional de suas opiniões e imagens pelos contendores desleais pode botar tudo a perder. Não caia nessa!

Boa sorte!

Equipe Tête-à-Tête

Deixe uma resposta