KAIZEN – A FILOSOFIA POR TRÁS DA QUALIDADE

Kaizen é uma palavra de origem japonesa que significa mudança para melhor, usada para transmitir a noção de melhoria contínua na vida em geral, seja ela pessoal, familiar, social e no trabalho.

No contexto empresarial, o kaizen é uma metodologia que permite baixar os custos e melhorar a produtividade. Considerado como o pai do kaizen, o professor japonês Masaaki revela a importância do gemba (termo japonês que significa “local real”), o local de trabalho onde o verdadeiro valor é criado.

Além disso, o envolvimento de todos os colaboradores da empresa é essencial no kaizen, porque esta é uma metodologia que não se concentra nas elites.

Nos anos 50, os japoneses retomaram as ideias da administração clássica de Taylor para renovar sua indústria e criaram o conceito de kaizen (veja o post relativo ao ciclo PDCA) , que significa aprimoramento contínuo.

Essa prática visa o bem não somente da empresa como do homem que trabalha nela, partindo do princípio de que o tempo é o melhor indicador de competitividade.

O método tem o objetivo de reconhecer e eliminar os desperdícios existentes na empresa, sejam em processos produtivos, produtos novos, manutenção de máquinas ou, ainda, processos administrativos.

Segundo o kaizen, é sempre possível fazer melhor e nenhum dia deve passar sem que alguma melhoria tenha sido implantada, seja ela na estrutura da empresa ou no indivíduo.

As mudanças feitas devem ser graduais e nunca bruscas, para não perturbar o equilíbrio da estrutura. O Sistema de produção da Toyota é conhecido pela sua aplicação do princípio do kaizen.

Para o kaizen, trabalha-se e vive-se de forma mais equilibrada e satisfatória possível, se pelo menos três quesitos forem atendidos: estabilidade financeira e emocional ao empregado, clima organizacional agradável e ambiente simples e funcional.

Kaizen e os 5 s’s

Os 5 s’s são conceitos que funcionam como base do kaizen:

  1. Seiton: sentido de organização do material necessário para a produção de alguma coisa. Desta forma, os funcionários não perdem tempo procurando esses materiais.
  2. Seiri: conceito que implica a distinção entre coisas essenciais e não essenciais, separando as duas categorias, para que as coisas menos importantes fiquem guardadas onde não perturbem a atividade normal.
  3. Seiso:está relacionado com a limpeza, e indica que as áreas onde é feito o trabalho devem estar asseadas, para que a produtividade não seja afetada.
  4. Seiketsu: conceito relacionado com a higiene e a manutenção de um ambiente satisfatório e sadio para os trabalhadores.
  5. Shitsuke: remete para a disciplina, determinação, honra e retidão de caráter. Princípios que garantem o cumprimento dos anteriores elementos e que facilitam o alcance do sucesso.

Kaizen, kanban e just in time

kaizen, Kanban e Just in time são metodologias usadas no contexto da produção por parte de empresas.

just in time está relacionado com os sistemas de gestão de produção e determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora certa.

Adotado por empresas como a Toyota, alguns administradores afirmam que em alguns países ocidentais, o JIT é apenas usado para diminuir o tempo de produção, enquanto que no Japão remete para a quantidade e qualidade exatas, no tempo certo.

kanban é um sistema que indica a utilização de cartões (post-it e outros) para indicar o andamento dos fluxos de produção em empresas de fabricação em série, permitindo estimular a entrega e a produção de peças

Saiba mais ao acompanhar nossos posts!

Até breve.

Benhur Teixeira

Equipe Tête-à-Tête

.

Deixe uma resposta