FORDISMO – SAIBA MAIS

O que é Fordismo

Fordismo é um termo que se refere ao modelo de produção em massa de um produto, ou seja, ao sistema das linhas de produção. O Fordismo foi criado pelo norte-americano Henry Ford, em 1914, revolucionando o mercado automobilístico e industrial da época.

O objetivo do empresário Henry Ford era criar um método que reduzisse ao máximo os custos de produção da sua fábrica de automóveis, consequentemente barateando os veículos para a venda, atingindo um maior número de consumidores.

Até o surgimento do sistema fordista, os automóveis eram feitos artesanalmente, um processo caro e que levava muito tempo para ficar pronto. No entanto, mesmo sendo mais baratos e fáceis de se produzir, os veículos do fordismo não tinham a mesma qualidade atribuída aos feitos artesanalmente, como acontecia com o Rolls Royce, por exemplo.

O fordismo foi um processo que se popularizou bastante durante o século XX, ajudando a disseminar o consumo de carros entre todas as classes econômicas ao redor do mundo. Foi um modelo que surgiu a partir da racionalização do capitalismo, criando as chamadas “produções em massa” e o “consumo de massa”.

Funcionava tendo como princípio a especialização que cada funcionário da empresa teria na hora de montar o produto, sendo cada um responsável exclusivamente por uma etapa da produção.

As empresas também não tinham a preocupação de contratar profissionais totalmente qualificados, pois cada operário precisava aprender apenas a executar as funções inerentes a uma pequena parte dentro de todo o processo de confecção do produto.

O sistema fordista foi de extrema vantagem para os empresários, porém considerado negativo para os funcionários. O trabalho repetitivo, desgastante e a baixa qualificação faziam com que recebessem salários mais baixos, justificando-se com o objetivo de baixar o preço da produção.

O período que se segue ao segundo pós-guerra é considerado o auge do fordismo na história do capitalismo. Porém, devido a falta de personalização dos produtos e rigidez do sistema, o fordismo encontrou o seu declínio no começo dos anos 1970, sendo gradativamente substituído por um modelo mais “enxuto”.

O clássico filme “Tempos Modernos” (Modern Times, 1936) , do ator e diretor Charles Chaplin, faz uma sátira e crítica ao sistema de produção fordista, além de mostrar um pouco as condições que a crise econômica de 1929 deixou nos Estados Unidos.


Características do Fordismo

Entre as principais características do fordismo, destaca-se:

  • Redução de custos na linha de produção;
  • Aperfeiçoamento da linha de montagem do produto;
  • Pouca qualificação dos operários (na época);
  • Divisão das funções de trabalho;
  • Repetitividade do trabalho;
  • Trabalho em cadeia;
  • Trabalho contínuo;
  • Especialização técnica de cada operário de acordo com sua função;
  • Produção de produtos em massa, ou seja, em grandes quantidades;
  • Grande investimento em máquinas e instalações nas fábricas;
  • Uso de máquinas operadas pelo homem no processo de produção;

Leia sobre Taylorismo no post “Taylorismo – Saiba Mais

Até breve!

Benhur Teixeira

Equipe-Tête-à-Tête

Deixe uma resposta