PONTILHISMO

Pontilhismo é uma técnica de desenho e pintura, onde o artista utiliza pequenas manchas e pontos para formar as imagens.

A técnica do pontilhismo surgiu no âmbito do Impressionismo – um movimento artístico que atingiu o seu auge no final do século XIX – desenvolvida pelos pintores franceses Georges Seurat (1859 – 1891) e Paul Signac (1863 – 1935). Alguns estudiosos da história da arte consideram o pontilhismo uma reação ao Impressionismo, classificando-se como um movimento Pós-impressionista.

Também conhecido por Divisionismo, Cromoluminarismo, Neoimpressionismo e Pintura de Pontos, o pontilhismo partia do princípio do total desprezo pela linha, como forma de delimitação da natureza retratada. Os artistas que utilizavam esta técnica davam maior importância ao uso “matemático” das cores, dispostas na obra em justaposição e não através de mesclagens.

Ao contrário das técnicas clássicas de pintura, com o pontilhismo não há a mistura de cores primárias para criar novas tonalidades e nem o uso de linhas para formar os traços dos desenhos.

Inspirados pelo trabalho científico de Michel Chevreul (1786 – 1889), intitulado “Da Lei do Contraste Simultâneo das Cores” (1839), os artistas que utilizavam o pontilhismo como técnica acreditavam na formação de novas tonalidades em suas obras através do uso justaposto das cores primárias e dos diferentes distanciamentos entre cada ponto e outro, formando assim, sob a ótica do observador, a impressão de haver uma figura completa e não fragmentada.

No Brasil, entre alguns dos artistas que se destacaram pelo uso da técnica do pontilhismo em seus trabalhos, principalmente durante o período da Primeira República (1889 – 1930), estão: Belmiro de Almeida (1858 – 1935), Eliseu Visconti (1866 – 1944), Rodolfo Chambelland (1879 – 1967), Guttmann Bicho (1888 – 1955) e Artur Timóteo da Costa (1882 – 1922).

A partir da década de 1950, o movimento do Pop Art “resgatou” a técnica do pontilhismo, sendo esta aplicada em diversos trabalhos de Andy Warhol e Roy Lichtenstein, principalmente. Este último, no entanto, aplicou uma sub-técnica do pontilhismo que batizou de “pontos de Ben-day”.

Imagens de pontilhismo

Pontilhismo - Georges Seurat

Pontilhismo - Georges Seurat - obra inacabada

Pontilhismo - Signac

No ramo da psicologia, o pontilhismo é interpretado como num tipo de percepção da realidade, onde o indivíduo apenas percebe determinado evento como uma parte, sem haver o relacionamento com o todo.

De modo mais extenso, o pontilhismo ainda pode significar o ato de abordar determinado assunto de modo fragmentado, por pontos ou tópicos, sem que seja de modo global.


Até mais!

Benhur

Equipe Tête-à-Tête

Deixe uma resposta