ART NOUVEAU

Art Nouveau ou Arte Nova foi um movimento artístico que surgiu no final do século XIX na Bélgica, fora do contexto em que normalmente surgem as vanguardas artísticas. Vigorou entre 1880 e 1920, aproximadamente. Existia na sociedade em geral o desejo de buscar um estilo que refletisse e acompanhasse as inovações da sociedade industrial.

A segunda metade do século XIX marcou uma mudança estética nas artes. A inspiração na antiguidade vigorava desde o século XV, e as fórmulas baseadas no Renascimento começam a dissipar-se dando lugar a Arte Nova, que se opunha ao historicismo e tinha como tônica de seu discurso a originalidade, a qualidade e a volta ao artesanato.

A sociedade aceitou novos objetos, móveis, anúncios, tecidos, roupas, joias e acessórios criados a partir de outras fontes: curvas assimétricas, formas botânicas, angulares, além dos motivos florais.

Fosse chamado de “Jugendstil” (Estilo Jovem) na Alemanha, “Modernistas” na Espanha, “Sezessionstil” na Áustria, “Stile Liberty” na Itália ou “Style Moderne” na França, o Art Nouveau era facilmente reconhecível pelas linhas graciosas, exageradas e espiraladas, traços alongados formando arabescos e entrelaçamentos de folhagens e flores (graças a isso ficou conhecido também como “estilo floral”).

Principais características da Art Nouveau:

  • Exuberância decorativa, formas ondulantes e elegantes;
  • Era industrial quebra a autoridade das formas clássico- histórica;
  • Arquitetura dos séculos XVIII ao XIX foi de revivescência;
  • Novos materiais e tecnologias favorecem essa ruptura radical;
  • Formatos de folhagens e contornos sinuosos usados a exaustão, principalmente o formato do lírio aquático;
  • Orientado basicamente para o design;
  • A decoração torna-se elaborada e exótica, as vezes mórbida;
  • O sentido ascendente, entrelaçado, sugere o mover das árvores e das chamas;
  • Com influências das gravuras japonesas, do barroco e do rococó francês.

ARTISTAS E OBRAS

Foi usado com a máxima de eficiência na arquitetura de Antonio Gaudí e do belga Victor Horta, além de aparecer em design de interior por todo o período, em geral.003.jpg

Na Espanha se destaca a Casa Milá, de Antoni Gaudi, pela ausência de linhas retas e planas, a construção parece moldado por algum material mole que depois seca. E as aberturas arredondadas sem simetria dão a sensação de algo gasto pela erosão.

casa_batllo_staircase_art_nouveau

O belga Henry van de Velde – foi um dos maiores expoentes da arquitetura da Art Noveau e pioneiro da Bauhaus.

Alfons Mucha, foi símbolo da Art Noveau em Praga, Republica Checa.

Hector Guimard, autor da edícula da estação do metrô Porta Dauphine em Paris.

O local onde a Art Nouveau foi mais elegante foi na Escócia, em uma escola de Glasgow, principalmente pelo trabalho do arquiteto Mackintosh. A linha tinha um caráter decorativo e linear, tensa e elegante.  Onde era desenvolvida uma ornamentação simbólica, independente da função estrutural do objeto.

O pintor Gustav Klimt interpretou de maneira própria a Art Nouveau em seus quadros.

the-tree-of-life-gustav-klimt

Outros artistas importantes, além dos citados: Aubrey Beardsley, René Lalique, Charles Rennie, Louis Comfort Tiffany.


Benhur Teixeira
Equipe Tête-à-Tête

Deixe uma resposta