Um algoritmo é uma sequência de instruções ou comandos realizados de maneira sistemática com o objetivo de resolver um problema ou executar uma tarefa.

A palavra “algoritmo” faz referência ao matemático árabe Al Khowarizmi, que viveu no século IX, e descreveu regras para equações matemáticas.

Os algoritmos são como uma receita de bolo: uma sequência de ações que devem ser executadas até que o objetivo final – o bolo pronto – seja atingido.

Os algoritmos se aplicam desde as tarefas simples do dia a dia a programas computacionais complexos e ferramentas que identificam o comportamento do consumidor na internet.

Todas as funções dos computadores, smartphones tablets, por exemplo, são resultado de algoritmos. Essas máquinas são capazes de realizar bilhões de comandos em poucos segundos.

Exemplos de funcionamento de um algoritmo

Os algoritmos surgem na matemática para descrever as regras para as equações algébricas, mas eles podem ser aplicados a qualquer sequência de ações finitas que busquem a resolução de um problema.

Todas as tarefas que executamos no dia a dia podem ser transformadas em algoritmos, basta destrinchar todas as ações necessárias para se chegar ao objetivo determinado.

Se fizéssemos um algoritmo para o preparo do café, por exemplo, poderíamos ter as seguintes etapas:

  1. ferver a água;
  2. colocar o pó no filtro;
  3. desligar a água;
  4. passar a água pelo pó de café.

Os algoritmos utilizados em computadores são mais complexos e também envolvem possibilidades. Considere o exemplo de um mouse sobre um navegador de internet.

O comando de fechar a tela é dado por um algoritmo que entende que:

  • Se o mouse clicar no “x”, a página deve ser fechada;
  • Se o mouse não clicar no “x”, nada deve ser feito.

Esse algoritmo pode ser estruturado em um fluxograma:

Algoritmo

Basicamente, os algoritmos são compostos por dados de entrada (input), processamento e dados de saída (output). Essa estrutura pode ser facilmente entendida com o exemplo de uma calculadora:

  • Dados de entrada: valores e operações a serem realizadas
  • Processamento: cálculos realizados pela máquina
  • Dados de saída: resultado da operação

Os algoritmos são usados na programação computacional

Algoritmo é um conceito muito importante para a programação, pois todas as máquinas e programas de computador funcionam a partir de sequências de ações finitas que levam à realização de uma tarefa.

O papel da pessoa que faz a programação dos computadores e softwares é pensar em todas as etapas das tarefas e descrevê-las de maneira objetiva e clara para que o computador possa realizá-las.

Um exemplo seria um programa que mostra se um aluno foi aprovado ou não em determinada disciplina. Considerando que a nota final seja a média das duas provas realizadas no semestre, os comandos seriam:

  1. Coletar a nota nas duas provas realizadas;
  2. Calcular a média aritmética entre elas;
  3. Se o resultado for maior que 7, o aluno foi aprovado;
  4. Se o resultado for menor que 7, o aluno foi reprovado.

No entanto, os computadores não entendem a linguagem escrita dessa maneira, por isso os programadores devem “traduzir” esses comandos para linguagens de programação. Alguns exemplos de linguagem de programação são:

  • Java
  • Linguagem C
  • Linguagem C++
  • Linguagem C#
  • Python

As operações de um algoritmo são realizadas de maneira muito rápida pelas máquinas. Um notebook comum, por exemplo, costuma fazer mais de um bilhão de operações por segundo.

Essa velocidade de operação revolucionou o mundo computacional, pois as máquinas podem fazer em pouquíssimo tempo cálculos que o ser humano levaria dias, meses ou até mesmo anos para realizar.

Algoritmos na internet

Os algoritmos também são usados na internet, especialmente pelos motores de busca e pelas redes sociais.

Utilização de algoritmos em motores de busca

Um dos exemplos mais lembrados é o algoritmo do motor de busca do Google, que realiza diversas operações para organizar a maneira como o resultado das pesquisas aparecem para o usuário.

Quando um usuário pesquisa no Google por uma palavra-chave, como “o que é democracia”, a ordem dos resultado mostrados depende de diversos cálculos que o algoritmo realizou para colocá-los naquela posição.

Esses cálculos estão baseados em diversas variáveis, como a qualidade e a atualidade do conteúdo, a qualidade do site em que está o conteúdo e quanto tempo as pessoas costumam ficar naquela página.

O algoritmo do Google é bastante complexo e de tempos em tempos é atualizado de modo a oferecer uma melhor experiência e apresentar os melhores resultados para os usuários.

Utilização de algoritmos em redes sociais

As redes sociais também são programadas com complexos algoritmos. Os feeds do Facebook, Instagram e Twitter, por exemplo, mostram postagens e anúncios de acordo com o comportamento do usuário.

Isso significa que nem todas as postagens de seus amigos irão aparecer no seu feed. Os algoritmos dessas redes sociais selecionam as que fazem mais sentido de acordo com a sua preferência.

O algoritmo do Facebook, chamado de EdgeRank, por exemplo, seleciona os conteúdos mais relevantes para você de acordo com diversos fatores, como:

  • Publicações e páginas que você curte;
  • Pessoas com quem você interage;
  • Páginas em que você deixa comentários;
  • Seus compartilhamentos.

O Spotify é outro exemplo de aplicativo e rede social que utiliza algoritmos para oferecer aos usuários uma experiência mais personalizada. Todas as semanas o aplicativo oferece uma playlist chamada “Descobertas da semana”.

Essa playlist contém 30 músicas que nunca foram tocadas pelo usuário no aplicativo, mas que são parecidas com outras músicas que ele costuma ouvir.

O objetivo é apresentar para o usuário as músicas e bandas que ele ainda não conhece, mas que provavelmente são compatíveis com o seu gosto musical.


Gostou? Até logo!

Equipe Tête-à-Tête