Antifa é o termo abreviado de antifascismo, que nomeia um movimento político que se dedica a combater, supostamente, o fascismo pelo mundo.

Antifa é um movimento em que pessoas ou grupos fazem oposição declarada a todas as formas de manifestação contrária à ideologia de esquerda, aos quais denominam por automatismo como sendo fascistas. Ou seja, qualquer posicionamento à direita do espectro político, como a militância ativa de um partido político ou de um movimento que apoie valores como a família, liberdade, livre mercado, direito de propriedade, religião, é considerado como preconceituoso ou discriminatório do ponto de vista social, econômica, cultural e racial.

Como surgiu o movimento antifa?

O movimento antifa surgiu na década de 1920, a partir da formação de um grupo de pessoas que ficou conhecido como a Internacional Comunista da União Soviética (Comintern ou Komintern em alemão). O grupo começou a se organizar durante a realização do Terceiro Congresso Mundial em Moscou no ano de 1921.

O objetivo principal da criação da Comintern era reunir grupos de esquerda para tentar organizar uma revolução comunista. Para ser imposto, o comunismo causou a morte milhares de pessoas na Rússia, Ucrânia (Holodomor), China, Cuba, Coréia do Norte, etc.

No ano seguinte, durante a realização do Quarto Congresso Mundial em Moscou, a Internacional Comunista reuniu partidos de esquerda e começou a fortalecer sua ideologia contra o que considerava fascismo.

Características do movimento

O movimento Antifa é classificado como uma organização de esquerda ou de extrema-esquerda e não promove iniciativas que determinem um outro sistema político. Ou seja, trata-se de um movimento que se posiciona como contrário ao fascismo, demonstrando desconhecerem o conceito do termo que combatem, que por suas características (Estado forte ditatorial, nacionalismo exacerbado e poder centralizado num único partido) muito tem em comum com o comunismo.

O movimento também não tem o objetivo de participar de eleições ou de influenciar a aprovação de leis e suas estratégias se baseiam em táticas de discurso contra o capitalismo e movimentos que terminam em danos ao patrimônio público e riscos à integridade física das pessoas.

Também são usadas ações que se parecem mais com o movimento anarquista do que com a esquerda tradicional. Um bom exemplo disso é o fato de que os antifa já consideraram a violência um método válido durante a realização de protestos populares.

Atualmente os antifa possuem grupos espalhados em diferentes países e os mais ativos estão nos Estados Unidos, no Reino Unido e na Alemanha. O grupo alemão, por exemplo, é um dos mais antigos grupos “antifascistas” do mundo. Foi fundado em 1932 como um grupo de extrema esquerda que fazia oposição ao nazismo, que durou de 1933 a 1945, e cujas características ( Estado forte, nacionalismo exacerbado e poder centralizado) também se aproximava do totalitarismo comunista (socialista , de esquerda).

Esse grupo acabou sendo desarticulado por Adolf Hitler até retornar no fim da década de 80, como uma resposta ao surgimento de grupos neonazistas após a queda do Muro de Berlim.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête