A palavra “sequoia” designa duas diferentes árvores da América do Norte: a sequoia-gigante (Sequoia gigantea) e a Sequoia sempervirens (em inglês redwood, que significa “madeira vermelha”). O nome de ambas homenageia um célebre nativo do povo cheroqui chamado Sequoyah.

sequoia
Grizzly Giant

Estima-se que a sequoia-gigante Grizzly Giant (“Gigante Grisalho”) tenha entre 1.900 e 2.400 anos. É a árvore mais antiga de Mariposa Grove, bosque de sequoias situado perto de Wawona, Califórnia, na parte sul do Parque Nacional de Yosemite.

A sequoia do tipo redwood é a árvore mais alta do mundo. Grande parte delas passa dos 90 metros, e foi encontrada uma com 112,1 metros de altura. A sequoia-gigante chega a 85 metros.

Sequoia tipo redwood

O tronco das sequoias pode atingir de 3 a 6 metros de diâmetro e só tem galhos na parte mais alta. Isso ocorre porque, enquanto cresce, a árvore descarta os galhos mais baixos, que têm folhas verde-escuras. Na parte mais alta das sequoias crescem pequenos cones, ou pinhas, de 2,5 a 9 centímetros, dependendo da espécie.

Uma sequoia pode viver mais de 3.500 anos. Isso ocorre porque sua casca é grossa, chegando a 30 centímetros de espessura. Com isso, ela resiste melhor a parasitas, a doenças e a ataques de animais. A casca da sequoia também é resistente ao fogo.

Com sua madeira se fazem móveis, estruturas para o telhado de construções e postes. Nos Estados Unidos, há vários parques de proteção às sequoias.


Até mais!

Equipe Tête–à-Tête