Os fusos horários correspondem à padronização dos horários nos diferentes locais do planeta Terra.

Os fusos são medidos de acordo com a posição geográfica longitudinal e são divididos por linhas imaginárias chamadas meridianos.

Os diferentes horários definidos pelos fusos são determinados em função da incidência solar em cada localização geográfica.

Convencionou-se dividir o planeta em 24 fusos horários, essa divisão foi proposta pela primeira vez pelo engenheiro Sandford Fleming, em 1878.

Em 1884 o sistema internacional de fusos foi oficializado na Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, realizada em Washington, nos Estados Unidos.

Para que serve o fuso o horário?

A padronização internacional dos fusos horários é o que permite que saibamos os diferentes horários em cada localização geográfica no mundo.

Antes da existência dos fusos horários, a hora em cada local era determinada pela posição do sol, mas a falta de padronização causava confusão aos viajantes.

Hoje é possível saber o horário exato em cada ponto do planeta, o que facilita a comunicação e as relações que se estabelecem entre longas distâncias.

Como funciona o fuso horário?

A divisão dos fusos horários é feita em 24 faixas verticais que vão de um polo a outro do planeta e que são chamadas de meridianos.

Convencionou-se utilizar como referência o Meridiano de Greenwich, também chamado de Meridiano Principal, que passa pelo distrito de Greenwich da cidade de Londres, na Inglaterra.

O Meridiano de Greenwich é o meridiano número zero e para ambos os lados desse meridiano existem outros 12, totalizando 24. Os meridianos que estão à leste são classificados de 1 a 12 e os que estão à oeste, são classificados de -1 a -12.

Esse sistema era denominado de GMT (Greenwich Mean Time), mas teve seu nome alterado para Tempo Universal Coordenado (UTC).

Fuso horário

Cada meridiano é classificado pela sigla UTC e pelo número do meridiano, por exemplo, UTC + 6 ou UTC – 8.

Para leste de Greenwich as horas são adiantadas em uma hora e para o lado oeste as horas são atrasadas em uma hora.

Isso significa que em São Paulo é sempre mais cedo do que em qualquer país do continente africano, da Europa ou da Ásia. Por outro lado, no Chile e no Equador, será sempre mais cedo do que em São Paulo.

Como calcular os fusos horários?

Para entender o cálculo dos fusos horários é preciso lembrar que a Terra completa um giro em torno do seu próprio eixo em 24 horas e no sentido anti-horário (de oeste para leste).

Também é preciso lembrar que a Terra é uma esfera e, portanto, sua circunferência tem 360°.

Rotação terra

Para saber qual é o deslocamento da Terra a cada uma hora, dividimos os 360° por 24 horas e temos como resultado o número 15. Esse número representa a amplitude do movimento de rotação a cada uma hora.

Em outras palavras, isso significa que a cada 1 hora, a Terra se movimenta 15º e depois de passadas as 24 horas, ela terá completado um volta em relação ao seu eixo, isto é, 360º.

Assim temos a seguinte relação:

1 fuso horário = 1 hora = 15º longitudinais

Considerando o Meridiano de Greenwich como central, para saber qual o fuso horário em uma determinada localização, basta saber quantos graus existem entre este local e o Meridiano de Greenwich a leste ou oeste.

  • Para leste do Meridiano de Greenwich: as horas são adiantadas (+)
  • Para oeste do Meridiano de Greenwich: as horas são atrasadas (-)

Exemplos de cálculo do fuso horário

1 – Considerando que são 10 horas da manhã em Londres, qual o horário em um cidade A, localizada a 60º leste de Greenwich?

Para saber o horário na cidade A, dividimos a sua distância do meridiano central por 15º, que é a amplitude de um meridiano. Essa divisão tem como resultado o valor 4.

Isso significa que existem 4 fusos horários entre as duas localizações e, portanto, 4 horas de diferença. E como esse ponto está localizado a leste de Greenwich, devemos adiantar 4 horas.

Dessa forma constatamos que os relógios nessa cidade estão marcando 14:00.

2 – Considerando que são 6 horas da manhã em Londres, qual o horário em um cidade B, localizada 120º a oeste de Greenwich?

A divisão de 120º por 15º tem como resultado 8. Isso significa que entre as duas cidades há uma diferença de 8 horas.

Como essa cidade está localizada a oeste de Greenwich, devemos atrasar 8 horas. Dessa forma, constatamos que os relógios na cidade B marcam 02:00.

Fusos horários do Brasil

Devido a sua grande extensão territorial, o Brasil está localizado em 4 meridianos e portanto, possui 4 fusos horários diferentes:

  • Horário de Fernando de Noronha (UTC – 2): Fernando de Noronha e São Pedro e São Paulo (Pernambuco); Atol das Rocas (Rio Grande do Norte) e Trindade e Martim Vaz (Espirito Santo).
  • Horário da Amazônia (UTC – 4): Amazonas (exceto sudoeste); Roraima; Rondônia; Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
  • Horário de Brasília (UTC – 3): Amapá; Pará; Tocantins; Goiás; Distrito Federal e todos os estados das regiões Nordeste, Sul e Sudeste.
  • Horário do Acre (UTC – 5): Sudoeste do Amazonas e Acre.

Os fusos horários são sempre seguidos pelos países?

O fuso horário é uma determinação geográfica para as horas, mas nem sempre ele é adotado rigorosamente pelos países.

Alguns países possuem uma extensão muito grande e podem ter mais de um fuso horário dentro de seu território. A Rússia, por exemplo, possui 11 fusos horários diferentes.

Quando existem muitos fusos, os países podem optar por manter o mesmo horário em regiões que estão em diferentes meridianos para facilitar a administração e a comunicação.

Um desses exemplos é a China, que possui quatro fusos horários, mas obriga a utilização do horário de Pequim em todo o seu território. Por essa razão, no extremo oeste da China, o sol nasce por volta das 9 horas manhã.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête