“Gosto de rever
A imagem forte do meu pai
Tremendo o assoalho
Ao caminhar
É doce me lembrar
Como se temia
Quando ele perdia
A abotoadura
O guarda-chuva
A chave de fenda
Hoje é lenda
A figura enigmática
A disciplina dura
A rotina sistemática
O pai não morre
Ele corre na frente
Pra levantar o segredo do véu
E guardar pra gente
O lugar mais estrelado do céu.”

Ivone Boechat


Feliz dia dos pais!

Equipe Tête-à-Tête