Também chamado de Pré-Renascimento por alguns historiadores da arte, o Trecento (trezentos, em italiano) é a fase inicial do Renascimento Italiano. Tem este nome, pois se desenvolveu, principalmente, durante os anos do século XIV.

Principais características do Trecento:

– Rompimento com os modelos estéticos, artísticos e culturais do período Medieval.

– Influência do estilo gótico italiano.

– Prevalência de temas religiosos cristãos, ainda influenciados pela religião Católica.

– Uso constante nas pinturas de fundo decorativo (principalmente de afrescos de igrejas e capelas) na cor azul e das folhas de ouro para representar o caráter de Deus.

Principais artistas e suas obras principais:

– Giotto di Bondoni: pintor e arquiteto italiano autor de O beijo de JudasA lamentação e afrescos da Capela Degli Strovegni em Pádina.

O beijo de Judas

– Simone Martini – pintor italiano autor de Alegoria de Virgílio e Cristo descoberto no tempo.

Alegoria de Virgílio

– Cimabue – pintor italiano autor de Crucifixo A Virgem em majestade.

Cruxifixo

– Taddeo Gaddi – pintor e arquiteto italiano autor de A anunciação aos pastores e A adoração do Menino.

– Lippo Memmi – pintor italiano, autor de Virgem da Misericórdia (por volta de 1348) e Judas recebe as trinta peças de prata (por volta de 1350).

– Duccio di Buoninsegna – pintor da transição entre o gótico e o renascentismo italiano. Autor de Maestà (1308-1311, O Chamamento dos Apóstolos Pedro e André (1308-1311) e Cristo e a mulher Samaritana (1310-1311), .

Cristo e a mulher samaritana, obra de Duccio di Buoninsegna
Cristo e a mulher samaritana (1310-1311)

Crédito: Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo – USP (1994).


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête