Resumo da obra de Miguel de Cervantes

Primeira parte

Alonso Quijano é um fidalgo modesto e já maduro que enlouquece por ler livros de cavalaria e decide emular os cavaleiros andantes. Ele adota o nome de Dom Quixote de La Mancha e sai em busca de aventura.

Como o herói que imita, ele oferecerá todos os triunfos àquela que acredita ser a sua dama, Dulcineia dei Toboso, que na realidade é a camponesa Aldonza Lorenzo.

Livro Dom Quixote

Desde a sua primeira saída, Dom Quixote dá mostras de loucura. Em um moinho, que a ele parece ser um castelo, é armado cavaleiro em uma cerimônia ridícula e, depois de algumas aventuras sozinho, volta à sua aldeia. Ali convence Sancho Pança, um lavrador vizinho, a ser seu escudeiro, e em troca lhe promete como pagamento o governo de uma ilha.

Cavaleiro e escudeiro se colocam em uma série de aventuras em que Dom Quixote confunde a realidade com a ficção. Assim, por exemplo, Dom Quixote e Sancho encontram pelo caminho dois frades de São Benedito que acompanham uma mulher. Dom Quixote acredita que se trata de feiticeiros que raptaram uma princesa. Para salvá-la, o cavaleiro enfrenta o escudeiro da dama.

Em outro trecho do livro, Dom Quixote confunde alguns rebanhos de ovelhas com dois exércitos dispostos a entrar em guerra. Essa passagem, uma das mais conhecidas da primeira parte, é uma paródia das complexas descrições épicas dos livros de cavalaria:

A primeira parte da obra termina com Dom Quixote preso e entregue a sua casa, graças a uma armadilha que o padre e o barbeiro de seu povoado armaram.

Segunda parte

Mas o cavaleiro e seu escudeiro empreendem uma terceira saída. Nessa viagem, que chega até Aragão e Catalunha, serão vítimas de diversas trapaças.

Assim, na corte de alguns duques, Sancho é enganado ao ganhar a falsa ilha de Barataria; vendando-lhe os olhos, fazem com que ele acredite que está viajando com Dom Quixote e montado em Clavilenho, um fabuloso cavalo voador.

Enquanto na primeira parte, as aventuras do romance são motivadas pela fantasia de Dom Quixote, que com sua imaginação transforma a realidade. Na segunda, essa transformação é levada a cabo sobretudo pelas demais personagens, que inventam histórias fantásticas para enganar o cavaleiro.

Dom Quixote, que não deixa de acreditar em suas fantasias, já não é vítima do engano de seus sentidos e percebe a realidade como ela é, ainda que não dê crédito a essas percepções. Quando vê a triste e rotineira realidade, pensa que feiticeiros o encantaram.

O bacharel Sansão Carrasco, amigo da família de Dom Quixote, propõe-se a difícil tarefa de fazer o fidalgo retornar à sua aldeia. Disfarçado de Cavaleiro da Lua Branca, vence-o em Barcelona e o impõe a pena de fazê-lo retornar ao seu povoado. Ali, Dom Quixote sente que sua morte está próxima e faz um testamento. Antes de morrer, recupera o juízo.


Boa leitura e até mais!

Equipe Tête-à-Tête