Resumo

O livro é narrado em primeira pessoa por Brás Cubas, protagonista do romance. Ele narra a história de sua vida após sua própria morte, por isso é identificado nos meios literários como defunto-narrador ou defunto-autor. Por ele, ficamos conhecendo fragmentos das várias etapas de sua vida: infância, juventude e vida adulta.

Na infância fora uma criança perspicaz, irreverente e, muitas vezes, desrespeitosa; na adolescência preocupara o pai quando se apaixonou por Marcela, prostituta esperta e interesseira que tira proveito do sentimento nutrido pelo jovem e da inexperiência dele, para explorá-lo, levando-o, inclusive, a furtar joias da mãe, para presenteá-la.

Capa do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Em sua trajetória de adulto, Brás Cubas faz muitos planos, tanto pessoais como comerciais, mas, no geral, fica apenas nos planos, já que acaba por não dar sequência a nenhum deles, de maneira a conseguir o sucesso que a si mesmo prometia. Outros fragmentos dessa trajetória registram os amores de Brás Cubas, particularmente o vivido com Virgília, bela figura de mulher casada, com quem manteve relacionamento amoroso e íntimo por alguns anos.

Brás Cubas morreu como sempre vivera: confortavelmente, sob o ponto de vista econômico, mas termina seus dias de forma melancólica, tendo apenas Virgília ao seu lado que, piedosamente, vem estar com ele em seus últimos momentos de vida.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête