Arte Povera, que em italiano significa “arte pobre”, foi um movimento artístico, que teve sua origem na Itália da década de 1960. Pertencente a contracultura, ganhou esse nome, pois os artistas criavam obras de arte utilizando materiais simples e sucatas.


Principais características da arte povera:

– Uso de materiais simples (madeira, pedras, barro, carvão, folhas de árvores, areia) e sucatas (tecidos, ferro, isopor, borracha, pedaços de plásticos e etc.). 

– Busca da aproximação da obra de arte com o cotidiano das pessoas.

– Desvinculação do valor comercial do valor artístico das obras de arte.

– Crítica à sociedade de consumo e ao sistema capitalista de produção.

– Valorização das qualidades específicas dos objetos envolvidos na elaboração da obra de arte.

– Busca da reflexão sobre o uso que a sociedade dá aos produtos e objetos.

– Relação interativa entre a obra de arte e o artista e, muitas vezes, com o próprio público.

– Presença de grande criatividade e espontaneidade.


Principais artistas e suas obras

– Mario Merz – artista italiano, tem como uma de suas principais obras a Escultura de um iglu em pedra.

– Pino Pascali – artista plástico italiano. Entre suas principais obras estão Bridge (1968) e Trappola (1968).

– Giovanni Anselmo – escultor italiano autor de: Specchio, Torsione e Infinito.

– Michelangelo Pistoletto – pintor e escultor italiano. Autor de obras como, por exemplo: Esfera dos jornais, Vietnam e Porta.

Bridge, obra de arte povera de Pino Pascali
Bridge (1968): obra do artista plástico italiano Pino Pascali.

Até mais!

Equipe Tête-à-Tête