Le corps de ma brune… é das raras obras onde o pintor faz uso da palavra escrita na tela.

Le corps de ma brune... (1925)

Apesar de ser espanhol, Miró escolheu grafar o texto em francês possivelmente influenciado pelo movimento surrealista, de origem parisiense, com o qual se identificava.

O quadro é uma declaração de amor à mulher amada e deixa ver o viés de poeta do artista plástico. Um dado curioso é que as pinturas desse ano (1925) partilham o mesmo fundo marrom com elementos pontuais em azul e vermelho.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête