Claude Monet resolveu eternizar essa bela paisagem quase desabitada quando testemunhou o espetáculo de vista da planície de Gennevilliers, situada a sudeste de Argenteuil. Trata-se nesse caso de um óleo sobre tela com 54 por 73,7 cm.

Campo de papoulas perto de Argenteuil

Era o verão de 1875 e Monet ficou tão fascinado que pintou diversas vezes a mesma paisagem, de perspectivas distintas, num desejo de capturar a sensação de arrebatamento que tinha diante do horizonte quase infinito.

Assim como uma parcela significativa do acervo de Monet, essa obra pertence ao acervo permanente do Metropolitan Museum of Art (Nova Iorque).


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête