Durante o tempo das missões jesuíticas no território dos índios guaranis, os padres da Companhia de Jesus aproveitaram as lendas existentes para assustar os novos conversos.

Um das histórias que circulavam entre as reduções era a do Ahó Ahó. Este era uma criatura parecida com uma ovelha, mas bem maior, robusta e tinha dentes terríveis. Só vivia em bando e comunicavam-se entre si emitindo gritos que produziam o som “aó aó” e daí seu nome.

Conta-se que o Ahó Ahó perseguia as pessoas que andavam desavisadas pelas florestas. O único jeito de escapar era subindo numa palmeira, árvores cujas folhas são usadas no Domingo de Ramos. Também dizem que Ahó Ahó recebia as crianças que foram raptadas por outro personagem da floresta, o Jaci Jaterê. Este vigiava aqueles meninos e meninas que não dormiam a sesta.

A lenda do Ahó Ahó igualmente faz parte do folclore da Argentina e do Paraguai.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête