Em meio a todas as figurações e representações surreais, o quadro de Salvador Dalí nos apresenta ao fundo uma paisagem. Este horizonte era a vista de sua casa em Barcelona.

fundo

É a estrada do real, o que resta da realidade neste quadro que retrata o ambiente onírico, ou seja, aquele que experimentamos enquanto sonhamos.

A paleta de cores utilizada foi escolhida de forma a nos levar a uma paisagem árida. Com tons de ocre e marrons na maior parte da tela, somos transportados a uma natureza seca e infértil.

A obra também leva ao questionamento metalinguístico. Como a arte pode fazer parte da memória e não ser esquecida? E como isso leva o sujeito que produz a obra a procurar um pouco da imortalidade em seus quadros?

Fonte: Culturagenial.com – Laura Aidar. Arte-educadora e artista visual


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête