Frida Kahlo é o nome artístico de Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón (1907-1954), uma mexicana ímpar nascida em Coyoacán no dia 6 de julho de 1907.

Apesar dos registros indicarem que Frida nasceu em 1907, a pintora afirmava que tinha vindo ao mundo em 1910 porque esse foi o ano da Revolução Mexicana, da qual tanto se orgulhava.

Polêmica, controversa, autora de pinturas fortes e de um estilo frontal, Frida tornou-se a cara do México e logo ganhou o mundo com as suas telas poderosas.

As Duas Fridas (1939)

As duas fridas

As representações das duas Fridas estão dispostas em um único banco simples, verde, sem encosto. As duas personagens estão ligadas pelas mãos e carregam vestidos completamente diferentes: enquanto uma delas usa um traje tehuana, tradicional mexicano (a com a camisa azul), a outra veste um pomposo vestido branco estilo europeu com gola alta e mangas elaboradas. Ambas representam personalidades distintas experienciadas por Frida.

Como se estivessem refletidas no espelho, ambas as Fridas carregam um semblante fechado, reflexivo e sombrio. Esse autorretrato duplo foi feito logo após a pintora se divorciar do amor da sua vida Diego Rivera.

Plenas de sofrimento, as duas deixam a mostra o coração. A Frida vestida à europeia exibe uma tesoura cirúrgica com sangue. Uma única artéria (e o sangue) une as duas Fridas na tela pintada em 1939.

A Frida da direita carrega nas mãos o que parece ser um amuleto, um retrato atribuído à Rivera quando era criança. Dele parte uma fina veia que sobe pelo braço da pintora e se interliga ao coração, demonstrando a importância vital do ex-marido na sua vida.

Ao fundo da imagem vemos densas nuvens que parecem antecipar uma tempestade.

Fonte: culturagenial – Rebeca Fuks -Doutora em Estudos da cultura


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête