Um acidente de bonde foi um dos grandes eventos trágicos que marcaram a vida de Frida. Ocorrido no dia 17 de setembro de 1925 quando a pintora viajava com o namorado rumo à Coyoacán, o acidente que mudou para sempre a vida de Frida e ficou eternizado na tela pintada em 1929.

O Onibus

Depois do acidente, a pintora precisou passar por uma série de cirurgias e ficou presa a uma cama de hospital durante meses, o que a levou a pintar em um cavalete posicionado sobre a sua cama. Além de ter sido obrigada a parar a sua vida, Frida também ficou com sequelas consideráveis depois do acidente.

No registro pintado vemos cinco passageiros e uma criança sentados no banco, tranquilos, a espera da chegada do destino final. A criança é a única que olha para fora, para a paisagem. Ainda a respeito da paisagem, é curioso que um dos prédios carregue na fachada o nome La Risa, que significa em português O Riso.

No banco os passageiros tem posturas completamente distintas: vemos uma mulher de origem indígena descalça e um trabalhador de macacão enquanto observamos um casal bem vestido e uma senhora que parece ser dona de casa.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête