Todo pescador tem um caso para contar sobre suas pescarias. Geralmente, o peixe que escapou era o maior do mundo. No entanto, os pescadores também relatam histórias de criaturas que guardam zelosamente os habitantes das águas doces.

Os mais antigos contam que no rio Cuiabá havia uma criatura que parecia uma cobra que vigiava as águas. Era tão grande e forte que vários ribeirinhos, durante à noite, atravessaram o rio andando sobre suas costas, achando que era um tronco de árvore.

O bicho ficava furioso quando encontrava pescadores que capturavam peixes na época da reprodução e, por isso, virava as canoas daqueles que não respeitavam o momento da piracema.

A força do Minhocão do Pari era tão grande que os barrancos dos rios não continham o movimento das ondas. Daí que foram ficando cada vez mais larga. Hoje a criatura já não aparece mais para proteger os peixes e dizem que ela foi-se embora na grande enchente de 1974.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête