Conta-se que numa aldeia, o casal Itagibá e Potira vivia feliz. No entanto, a tribo foi atacada e Itagibá precisou partir para a guerra junto com os outros guerreiros. Chegado o grande dia, os índios subiram na canoa e seguiram rio acima.

Potira, sua esposa, ficou à beira do rio esperando pelo seu amado. Passaram-se várias luas antes que os homens voltassem para casa. Quando Potira avistou as embarcações no horizonte sentiu uma grande alegria, pois Itagibá estaria entre eles.

Qual não foi sua surpresa ao perceber que seu marido não havia regressado do combate. A índia se desesperou e começou a chorar amargamente. Triste, caiu na areia da praia e soluçava sem parar.

Tupã, o deus dos índios, compadecido com a dor da jovem índia, transformou suas lágrimas em diamantes, que só podem ser descobertos entre os cascalhos e a areia do rio.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête