O trabalho abaixo, pintado em 1964, foi inspirado nas histórias em quadrinhos. O nome escolhido para batizar a tela é o texto que aparece na bolha de diálogo presente na imagem.

Oh, Jeff...I Love You, Too...But...

A protagonista da obra é retratada em close e segura o telefone com as duas mãos, deixando transparecer um misto de ansiedade e drama.

Lichtenstein faz uma espécie de paródia de muitos quadrinhos românticos que eram populares na época por trazerem a tona conflitos sentimentais que o grande público já sabia que seriam resolvidos ao final da revista.

Oh, Jeff…I Love You, Too…But… ficou muito conhecido por ser dos trabalhos que reúne as características centrais de Lichtenstein. Repare, por exemplo, no uso da técnica pontilhista. A imagem é cortada muito perto do rosto da mulher, mesmo eliminando parte da cabeça, e a bolha da fala se encontra comprimida e cortada na lateral direita. Essa concentração aumenta o sentimento de tensão e denuncia o melodrama presente na situação.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête