Limbo é um substantivo masculino com origem no latim limbus e que significa margembeirabordaorla.

No âmbito da astronomia, limbo é a parte exterior de um corpo celeste, cuja margem é visível, como por exemplo: limbo do Sol ou da Lua. Na botânica, o limbo é a parte alargada de uma folha ou do segmento do cálice.

Em sentido figurado, limbo significa um lugar onde são deixadas coisas sem valor e que são esquecidas. Ex: Ela nunca mais ligou para mim, parece que eu caí no limbo.


Limbo e religião

Na religião católica, o limbo consiste em um lugar para onde iam as crianças que morriam sem terem sido batizadas. De acordo com uma antiga doutrina da Igreja católica estas crianças não iam para o céu porque não possuíam graça batismal mas também não iam para o Inferno porque não tinham pecado pessoal.

O conceito de limbo só surgiu a partir do século XIII, sendo que antes disso, algumas figuras da Igreja Católica, como Santo Agostinho afirmavam que tais crianças iam para o inferno. Na Idade Média, a expressão limbus infantum se referia às crianças, enquanto a limbus patrum era referente aos santos que tinham nascido antes de Cristo.

Apesar de nunca realmente ter sido considerado um dogma da igreja, o limbo foi abolido em 2007. Atualmente, a igreja católica tem uma posição semelhante a denominações evangélicas, que afirmam que as crianças que morrem antes de chegarem à idade da razão vão para o Céu.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête