Pardo é o mesmo que mulatocafuzo ou caboclo, ou seja, uma pessoa com diferentes ascendências étnicas e que são baseadas numa mistura de cores de peles entre brancos, negros e indígenas.

O pardo é um dos cinco grupos de cores étnicas que compõem a população brasileira, segundo a classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, juntamente com os brancos, pretos, amarelos e indígenas. De acordo com o censo do IBGE de 2014, 45% da população brasileira se autodeclara parda.

Uma pessoa parda é considerada mestiça, pois apresenta uma mistura acentuada entre uma ou mais etnias. Como consequência, esses indivíduos costumam ter um tom de pele acastanhado (moreno).

Historicamente, a ideia do pardo como uma “cor e raça” surgiu no Brasil durante o período colonial. Nesta época, o pardo era entendido como uma “casta social” intermediária, estando os brancos (europeus) no topo desta “cadeia racial hierárquica” e os pretos (escravos) na condição mais excluída.

De modo geral, a cor parda também é usada para qualificar a tonalidade que varia entre o amarelo e o marrom escuro.

Exemplo: “Eu quero um envelope pardo”.


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête