Perséfone era cobiçada por Hades, deus do submundo. Certo dia, quando a bela Perséfone colhia flores, Hades raptou-a. Deméter, deusa da agricultura e mãe de Perséfone, ficou desesperada. O desespero de Deméter resultou numa seca sem precedentes. Com isso, Zeus, pai de Perséfone, enviou Hermes ao submundo para convencer Hades a soltar sua filha.

Hades topou soltar Perséfone. Mas sem antes pôr em execução um plano infalível. Ele pôs um caroço de romã na boca da jovem deusa, fazendo com que ela jamais se esquecesse do submundo. Assim, todo ano Perséfone voltava ao submundo para ficar com Hades. A outra metade do ano ela passava com seus pais no Olimpo. O mito simboliza a mudança das estações do ano e o próprio ciclo da vida.

Perséfone e Hades
O Destino de Perséfone, de Walter Crane (1845-1915).

Fonte:hipercultura


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête