Faetonte vivia com uma pulga atrás da orelha: será que Hélio, a personificação do Sol, era mesmo seu pai? Para prová-lo, Hélio disse a Faetonte que lhe pedisse o que quisesse. Faetonte, então, pede algo que Hélio não estava esperando: guiar o carro do Sol, responsável por carregar o fogo no céu. Apesar da advertência do pai, Faetonte insistiu em realizar seu desejo.

Ocorre que Faetonte era um mero mortal e não sabia guiar os cavalos com firmeza. Houve um momento em que a carruagem desgovernada passou tão próximo da Terra que as chamas queimaram montanhas, florestas e cidades. Rios e lagos secaram. Foi um caos. Com o mundo em chamas, Zeus resolveu tomar uma atitude: lançou um raio fulminante em Faetonte, para a tristeza de seu pai Hélio.

Fonte:hipercultura


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête