A tecnologia é responsável por muitas mudanças que ocorrem no mundo inteiro e no mercado corporativo não é diferente. Por isso, todo ano novas tendências são lançadas de acordo com estudos que provisionam a evolução dos processos e a demanda exigida pelo público.

Não é mais novidade que o maior desafio hoje é a digitalização. Essa demanda é comprovada por pesquisa realizada pela IDC, que espera que em 2022 mais da metade da economia global seja baseada ou influenciada pelo digital.

Empresas que estão antenadas nos novos recursos do mercado, e marcham em direção à inovação digital têm um grande diferencial competitivo em comparação com as demais companhias.

Algumas dessas tendências tecnológicas já estão dando as caras no mercado, mas precisam de muito trabalho e desenvolvimento para causar impacto e mudar processos realizados atualmente.

Que tal conferir algumas dessas tendências tecnológicas e falar um pouco mais sobre cada uma delas? Continue lendo o conteúdo e confira!


1. Internet via satélite

A Forrester prevê que 85% dos usuários da internet via satélite estarão localizados em áreas rurais, trabalhando de maneira remota ou por instalações remotas e se beneficiarão muito dessa nova tecnologia.

O intuito é que a opção da internet por satélite ajude na resolução da exclusão digital que permeia no ano de 2021. A modalidade tem, ainda, grandes chances de competir com o 5G e a sua aplicação, já que para abrigar o 5G é necessária uma enorme infraestrutura, o que dificulta sua adoção.


2. Computação que aprimora a privacidade

Com a LGPD em vigor, as empresas têm buscado formas de proteger e cuidar dos dados dos clientes. Portanto, essa computação é uma maneira de aprimorar a privacidade do processamento de dados pessoais em ambientes não confiáveis.

A ferramenta utiliza diferentes técnicas de proteção da privacidade para coletar todas as informações valiosas para a empresa e atender às conformidades ao mesmo tempo.


3. Hiperautomação

Essa é uma abordagem que permite, por meio da disciplina e orientação dos negócios, identificar, examinar e automatizar em alta velocidade o maior número possível de processos de negócios e TI, permitindo escalabilidade e operação remota do modelo de negócios.

Basicamente, combina a automação robótica dos processos (RPA) e a inteligência artificial (AI) para melhorar a tomada de decisão. As plataformas de hiperautomação são variadas e podem ser aplicadas nas tecnologias que as empresas já possuem, melhorando a performance e o desempenho com menos custos.


4. Acessibilidade como principal prioridade

A acessibilidade é um tema muito discutido pelos líderes de Customer Experience (CX) do mundo todo. Apesar da evolução nas tecnologias, esse ainda é um tópico que está em crescimento e tem ganhado notoriedade no mercado.

Segundo a Forrester, a previsão é de que em 2022 sejam direcionados US$ 10 bilhões para a área de design para fornecedores e serviços que aprimoram a experiência desse público e, em conjunto com a área de Customer Experience, possam gerar um impacto direcionado para esse público.


5. Tecnologia centrada no ser humano

O mercado vem cobrando ousadia e criatividade dos executivos de tecnologia que desejam ver a maior digitalização dos seus clientes. Para isso, empresas líderes do mercado usarão a tecnologia emergente para focar em seus colaboradores e incentivá-los a inovar.

Será por meio deles, que novas ideias surgirão, e as métricas não vão ser apenas focadas nos resultados financeiros, mas em impulsionamento, criatividade e inovação. Essa mudança de pensamento promete a redução do uso da transformação digital em 15% como ação-chave para as mudanças, de acordo com uma pesquisa da Forrester.

Ainda, segundo o Gartner, essa faz parte da experiência total ou multiexperiência, que gera maior confiança, satisfação e lealdade por parte dos clientes, já que integra a experiência do colaborador, usuário e cliente.


6. Difusão da entrega como serviço

De acordo com pesquisa da IDC, em 2022, cerca de 40% dos orçamentos destinados para a área de TI das grandes empresas serão redistribuídos para outros setores e para a adoção de novos pacotes integrados. Isso porque, serviços como as plataformas na nuvem, espaço de trabalho virtual e conectividade promovem maior agilidade e alinhamento os novos modelos de negócios.

Mas, as equipes de TI ainda serão responsáveis por monitorar o funcionamento dessas tecnologias e a constante inflação do portfólio da empresa.


7. IA Generativa

A Inteligência Artificial Generativa utiliza dados para aprender novos artefatos e realizar novas criações, que são semelhantes a original, porém mais inovadoras.

Essa é uma tecnologia com grande potencial para criar formas de conteúdo, produtos e plataformas e melhorar os que já existem de maneira automatizada e inteligente, de acordo com os gostos dos clientes, identificados na coleta dos dados.

Grande parte das tendências mencionadas neste conteúdo é uma evolução do que já é aplicado atualmente no mercado e, com certeza, novas técnicas, metodologias e plataformas vão surgir ao longo dos próximos anos.

A ideia é que os dados guiem as mudanças que ocorrem daqui para a frente, direcionando as empresas em tomadas de decisões inteligentes de acordo com a preferência do público e suas mudanças frequentes.

Fonte:Cio.com- Vanessa Tiba é Chief Sales Officer (CSO) da Plusoft


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête