Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida.
A rosa com cirrose
A antirrosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.


Embora tenha ficado mais conhecido pela sua lírica amorosa, Vinicius de Moraes também cantou versos dedicados a outros temas. A rosa de Hiroshima é um exemplo de poema engajado, profundamente preocupado com o futuro do mundo e da sociedade.

Vale lembrar que profissionalmente Vinicius de Moraes atuou como diplomata, por isso estava a par dos severos problemas político e sociais do seu tempo.

O poema, escrito em 1973, tece uma crítica grave a Segunda Guerra Mundial, especialmente as explosões das bombas atômicas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki (no Japão).

A rosa de Hiroshima foi posteriormente musicado por Gerson Conrad e chegou a ser tocado pela banda Secos e Molhados no disco de estreia

Vinícius de Moraes (1913-1980)


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête