Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p’ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.


Os olhos da amada foram tema de uma série de poemas apaixonados de autoria de Vinicius de Moraes. No caso do poema acima figura, além do olhar da amada, o olhar do eu-lírico, que se encontra em comunhão com a sua parceira.

Da união com aquela que ama nasce a sensação de realização e de plenitude, é o contentamento que transparece no princípio da letra.

Os olhos da amada, ao longo dos versos, transmitem uma série de afetos distintos. Se num primeiro momento há a sensação de paz e tranquilidade, num segundo instante os olhos o seduzem e o enchem de euforia.

Vinícius de Moraes (1913-1980)


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête