A arte rococó foi uma corrente que teve seu início na França, mais precisamente em Paris, em 1700. Em seguida, esse movimento se estendeu por toda a Europa, chegando à América no século XVIII.

O estilo rococó nasceu como uma prolongação do barroco, um movimento marcado por seu caráter exuberante e suntuoso. Assim, com a proposta de combater os excessos dessa corrente, o rococó surgiu, promovendo a delicadeza e o refinamento em suas mais variadas formas, como na pintura, no design de interiores, na escultura e, até mesmo, na arquitetura.

Buscando equilibrar o exagero ornamental do barroco, a arte rococó estimulou a harmonia e a moderação na decoração. Nesse contexto, também procurou se desvencilhar do barroco ao apresentar uma estética menos ligada à religião.

Propondo um estilo artístico mais delicado, principalmente em relação à decoração, a arte rococó apresentou uma conexão significativa com a aristocracia e seus valores.

Essa ligação pode ser observada principalmente na pintura rococó que, no geral, prestigiava questões mundanas, como a jovialidade, a sensualidade e o prazer, promovendo também a despreocupação e a expressividade por meio de um fazer artístico mais leve.

Intelectualmente, a arte rococó estava ligada ao caráter espirituoso e animado demonstrado nos salões do Iluminismo, revelando uma oposição à característica dramática assim expressa pelo barroco.

Em outras palavras, o estilo rococó espelhou a superficialidade da sociedade aristocrática. Assim, retratou assuntos que remetiam à essa atmosfera, abordando temas de ordem erótica, mitológica e, também, por meio de referências ao teatro da época.

Quer saber mais sobre a arte rococó, conhecer suas obras e principais artistas desse movimento? É só seguir lendo!


CARACTERÍSTICAS DA ARTE ROCOCÓ

Esse movimento contou com características particulares, tanto em relação à arte, como em design de interiores e na arquitetura. Foram elas:

  • leveza dos traços;
  • linhas curvas e delicadas;
  • suavidade das cores;
  • gosto pelo refinado e exótico;
  • design elegante;
  • paisagens e retratos da natureza pintados nos tetos;
  • proporções mais suaves e menores;
  • uso de elementos semelhantes ao mármore;
  • formatos ovais;
  • paredes e revestimentos claros;
  • caráter intimista;
  • representação de costumes da época.

Em relação à arquitetura rococó, esse movimento se desenvolveu principalmente na decoração de espaços interiores. Assim, contou com pinturas suaves e salões em formato oval. Exteriormente, os palácios promoviam um barroco contido ou então uma proposta mais clássica influenciada pelo renascentismo italiano.

Um exemplo de arquitetura rococó na Europa é o Hôtel de Soubise, construído por Germain Boffrand e decorado por Nicolas Pineau, em Paris, entre 1736 e 1739. 

Crédito: Wikipédia


PINTURA ROCOCÓ: O RETRATO DO LUXO E DA NATUREZA

A pintura rococó contou com obras importantes. Porém, foi bastante atrelada à decoração de interiores. Logo, por apresentar cenas mundanas e temas da sociedade, foi bastante criticada, sendo atribuída a ela substantivos como frivolidade e superficialidade. Além disso, a pintura rococó foi acusada de expressar pouca profundidade. Assim, foi considerada, por muitos, como uma arte estritamente decorativa.

A pintura rococó abordava assuntos relacionados à aristocracia, apresentando dois contextos diferentes. Um deles destacava elementos da natureza e o bucolismo, assim representados por retratos de parques e jardins. Já o outro priorizava cenários que retratavam o luxo.

Feito em 1790, por Jean-Honoré Fragonard, o quadro “O beijo roubado” é um dos mais célebres exemplos de pintura rococó.

pintura rococó

Crédito: Wikipédia


Diferentemente da Europa, a arte rococó no Brasil abordou muito temas religiosos. Feita em 1827, pelo Mestre Ataíde, “Ascensão de Jesus” representa bem essa estética.

obras do rococó

Crédito: Wikipédia


PRINCIPAIS ARTISTAS DA ARTE ROCOCÓ

1. JEAN-HONORÉ FRAGONARD (1732-1806) 

Foi um pintor francês cujas obras estão entre as mais emblemáticas da arte rococó, por contar com pinturas que retratavam a exuberância e o hedonismo, características principais do estilo.

artistas rococó

“O balanço”. Crédito: Wikipédia


2. JEAN-ANTOINE WATTEAU (1684-1721)

Este pintor francês foi um dos principais representantes da arte rococó e ficou conhecido por representar a sociedade aristocrática da época.

 “La Gamme d’Amour”. Crédito: Wikipédia


3. GIOVANNI BATTISTA TIEPOLO (1696-1770) 

Este artista fez de Veneza um importante centro para o estilo rococó. Suas obras apresentavam grandiosidade, elegância e leveza.

estilo rococó

Teto da entrada do Palácio de Wurzburg. Crédito: Wikipédia


4. FRANÇOIS BOUCHER (1703-1770)

Esse pintor francês ficou conhecido por criar retratos que exploravam ao máximo o espírito rococó.

“Rapariga em Repouso”. Crédito: Wikipédia 


LEGADO DO ROCOCÓ

Apesar de ter sofrido penosas críticas em relação à superficialidade dos temas abordados em suas obras, a arte rococó é considerada uma das correntes mais emblemáticas da história. Afinal, deixou um legado importante, repleto de peças que exploram temáticas leves e também por apresentar uma decoração elegante e refinada.

Fonte:laart.art


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête