Quando o assunto é pintura, a tinta a óleo é considerada uma das opções preferidas de muitos artistas, pois permite um tempo maior de execução da obra e facilita um trabalho mais cuidadoso de retoques e correções.

Por ser um material bastante versátil, a tinta a óleo pode ser utilizada em diferentes técnicas de pintura para criar os mais diversos trabalhos artísticos.

Quer aprender a pintar com tinta a óleo?

Confira no artigo as diferentes técnicas que podem ser utilizadas com este tipo de tinta:


A pintura a óleo

A pintura a óleo é uma técnica artística que utiliza uma mistura de pigmentos e óleo de secagem, como o óleo de linhaça, para formar uma tinta brilhante e de secagem lenta.

O maior tempo de secagem característico da tinta a óleo permite que o artista trabalhe na mesma obra por vários dias, ajustando detalhes, recriando cores e desenvolvendo novas formas. Portanto, a pintura a óleo é ideal para pessoas detalhistas e que gostam de retocar a obra mais de uma vez.

Mas vale ressaltar que “secagem” não é o termo mais adequado, já que a tinta a óleo não seca, mas endurece. E quanto mais grossa for a camada de tinta, mais tempo ela irá demorar para endurecer. Nesses casos, o processo pode levar de algumas semanas até anos!

tinta a óleo ainda apresenta um brilho natural que pode variar conforme a quantidade de óleo usada na mistura com o pigmento.

A pintura com este tipo de tinta é bastante utilizada para representar paisagens, natureza-morta e retratos, em composições mais trabalhadas e demoradas.


Técnicas de pintura a óleo

Os trabalhos de pintura a óleo podem ser desenvolvidos a partir de diversas técnicas que envolvem desde a aplicação de tinta em camadas até a criação de texturas na tela. Dessa forma, é possível criar obras com diferentes efeitos e composições.

Conheça a seguir as principais técnicas de pintura a óleo:

1 – Pintura por camadas

Nesta técnica, o artista aplica diversas sobreposições de tinta ao longo de várias sessões de pintura

No início, as camadas aplicadas na tela são mais finas e diluídas, e progressivamente o artista vai pintando camadas mais grossas, aplicando a regra “espesso sobre diluído”.

A pintura por camadas é uma técnica que demanda paciência e um certo planejamento, já que é preciso esperar que as primeiras camadas sequem para continuar as seguintes.

Devido ao maior tempo de espera que esta técnica exige, é possível se dedicar a vários trabalhos ao mesmo tempo.

Anunciação – Leonardo Da Vinci

Fonte:wikipedia

2 – Alla prima

Alla prima — expressão italiana para “de primeira” — é o nome dado à técnica de pintura a óleo na qual o quadro é feito em uma sessão contínua, sem esperar a secagem da camada anterior entre uma aplicação e outra, e sem a possibilidade de retoques e correções.

Após as camadas de base, o artista já pinta as camadas seguintes enquanto as primeiras ainda estão úmidas.

A alla prima é uma técnica complexa e que exige uma certa habilidade de pintor. Por isso, ela é mais utilizada por artistas experientes para compor obras menores.

Grandes nomes como Van Gogh e Monet popularizaram a alla prima entre os artistas.

Nenúfares – Claude Monet

Fonte:wikipedia

3- Velatura

A técnica de velatura — ou veladura — consiste na aplicação de uma fina camada de cor transparente sobre outra camada geralmente opaca para se obter as cores desejadas.

Nesta técnica, a sobreposição acontece somente com as camadas completamente secas. Por isso, a velatura é mais indicada para pintores pacientes e mais experientes.

Para conquistar os resultados desejados com esta técnica, é necessário conhecer as propriedades de opacidade e transparência dos pigmentos.

Muitos artistas fizeram uso da velatura para criar tons de pele, tecidos e demais superfícies com um realismo incrível.

L’innocence – William Bouguereau

Fonte:wikipedia

4 – Pincel seco

Nesta técnica, o artista aplica uma camada de óleo sobre outra de tinta seca, utilizando um pincel seco e com pouca quantidade de pigmento.

Para obter o efeito desejado, o pincel é passado sobre um papel ou pano para eliminar o excesso de pigmento. Em seguida, a tinta é aplicada no local desejado de forma suave e leve para pintar apenas as partes sobressalentes da superfície.

A técnica do pincel seco é utilizada para criar efeitos de neblina, folhas de árvores, raios de sol, chuva, entre outros.

Back in your arms again – Jeff Rowland

Fonte:wikipedia

5 – Impasto

O impasto é uma técnica que proporciona maior riqueza ao trabalho, criando texturas e relevos e facilitando a identificação das cores por parte do observador.

Nesta técnica, o artista aplica grandes quantidades de tinta espessa na superfície, utilizando uma espátula ou pincel para “moldar” as camadas, como se a pintura fosse uma escultura.

Taos Mountain, Trail Home – Cordelia Wilson

Fonte:wikipedia

6 – Frottage

O frottage é uma técnica que consiste na utilização de um papel não-absorvente ou pano macio para a criação de texturas.

Durante o processo, uma grossa camada de tinta é aplicada na superfície e esfregada com o papel ou pano. Em seguida, o excesso de tinta é removido, deixando efeitos diferentes na tela.

A técnica frottage é muito utilizada em pinturas modernas e abstratas.

Arte com a técnica frottage

Fonte:wikipedia

Como você conferiu a pintura a óleo oferece diversas opções de criação através de diferentes técnicas. E na hora de criar as obras de arte com tinta a óleo, vale soltar a criatividade e experimentar novos materiais e possibilidades.

Fonte:graffitiartes


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête