Era uma vez Branca de Neve, uma princesinha muito bonita que morava com seu pai. Sua mãe havia morrido e o rei se casou novamente com uma bela moça.

Entretanto, a nova esposa do rei era também muito vaidosa e má. Ela possuía um espelho mágico e todas as manhãs perguntava para ele: “Espelho, espelho meu, existe uma mulher mais bela do que eu?”

E o espelho sempre respondia que ela era a mais bela de todas.

Enquanto isso, Branca de Neve crescia e se tornava cada dia mais formosa, com a pele alva como a neve, os cabelos negros como a noite e a boca vermelha como o sangue.

Assim, um dia, ao perguntar para o espelho, a madrasta recebeu como resposta: “Minha rainha, a senhora é realmente muito bela, mas agora Branca de Neve é a mais bonita de todas.”

Furiosa, a madrasta mandou um de seus servos sequestrar Branca de Neve e matá-la na floresta, trazendo o seu coração como prova de sua morte. O servo, com pena da jovem, ordenou que ela fugisse e levou o coração de um veado que passava no local.

Branca de Neve então passou a viver na floresta e fez amizade com os animais. Um dia, ao caminhar, se deparou com uma casinha muito simpática. Ela entrou na casa e viu sete camas pequenas. Cansada, a jovem adormeceu em uma das caminhas.

A casa era o lar de sete anões que, durante o dia, trabalhavam em uma mina. Ao voltarem para casa encontraram Branca dormindo e ficaram muito felizes.


Branca de neve dormindo e os sete anões ao redor


A jovem despertou e contou sua triste história. Os anões prometeram ajudá-la e ela ficou morando com eles e fazendo as tarefas de casa.

Um dia, a madrasta ao perguntar para o espelho sobre sua beleza, descobriu que a enteada ainda estava viva. Ela então, decide se disfarçar de velha camponesa e vai até a floresta para oferecer uma maçã envenenada para Branca de Neve.

A moça dá a primeira mordida e logo cai desfalecida, ao ver que tinha conseguido o que queria, a madrasta má foge.

Os anões, ao retornarem para casa avistam a bela Branca caída no chão e ficam muito tristes. Eles então a colocam em uma caixa de vidro no meio da floresta para poderem sempre admirar sua beleza.

Passado um tempo, surge um príncipe com seu cavalo branco. Ao ver a linda moça adormecida, o jovem não se contém e lhe dá um beijo.

Nesse momento, Branca de Neve desperta do encanto e se apaixona pelo príncipe. Os dois se casam e vivem felizes para sempre.


Branca de Neve é uma história muito antiga que possui diversas versões, assim como os outros contos.

Aqui, os valores que estão postos dizem respeito ao desenvolvimento psicológico e o despertar para uma nova vida, saindo infância/adolescência para a fase adulta.

Branca de Neve é uma menina que tem uma madrasta muito ruim e invejosa, mas talvez essa seja apenas a visão que a criança tem da mãe em determinado momento da vida.

Assim, ao ir para a floresta é como se a garota estivesse fugindo do mundo que conhece e adentrando seu próprio inconsciente, cheio de perigos. Entretanto, ao encontrar os sete anões, Branca de Neve encontra simbolicamente ferramentas que a ajudam a lapidar sua personalidade.

A maçã, segundo a filosofia, representa o coração (o mesmo que o caçador ficou de levar para a madrasta como prova da morte da jovem). Pode simbolizar ainda a passagem da infância para a maturidade sexual (erotismo), assim como na passagem bíblica em que Eva come o fruto proibido.

Ao cair em sono profundo, Branca está simbolicamente absorvendo todo o conhecimento que adquiriu até o momento, sendo despertada novamente quando integra-se com o lado masculino de sua psique, no caso o príncipe.

Fonte:culturagenial


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête