From childhood’s hour I have not been
As others were—I have not seen
As others saw—I could not bring
My passions from a common spring—
From the same source I have not taken
My sorrow—I could not awaken
My heart to joy at the same tone—
And all I lov’d—I lov’d alone—
 
 
Nos tempos de infância nunca vi
Como os outros — nunca vivi
Como os outros — nem pude pegar
Paixões de uma fonte vulgar –
Dela nunca pude revolver
Minha tristeza — nem comover
Meu coração no mesmo caminho –
E tudo que amei — amei sozinho –
 
– tradução de Josenildo Marques


O início do poema Sozinho (Alone) serve como uma perfeita definição para muitos dos leitores de Poe, que se identifiquem com quase nada mais no mundo e podem encontram identificação em poemas como este, no qual o poeta diz não ser como os outros e amar tudo o que amou sozinho. Neste poema o narrador revela sua personalidade distinta e solitária, o que é um traço marcante de muitos narradores de Poe.

Fonte:notaterapia


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête