Aldous Huxley nasceu em Godalming, no condado de Surrey, no sul da Inglaterra, no dia 26 de julho de 1894. Nasceu em uma família de renome, seu avô era um famoso naturalista, seu pai era professor e escritor, seus irmãos eram importantes biólogos.

Foi aluno do Eton College, tendo que abandonar os estudos devido a uma doença nos olhos, que o deixou quase cego. Entrou para o Balliol College, em Oxford, obtendo a licenciatura em literatura inglesa. Em 1916 pulicou seus primeiros poemas. Atuou como jornalista e crítico literário e teatral. Em 1919 começou a escrever ensaios e trabalhos históricos, tarefa que realizou em toda sua carreira literária. Mas foi como romancista satírico que conquistou os leitores. Em 1921, publicou “Crome Yellow”, seu primeiro livro, de uma série de romances e novelas com conteúdo de crítica social.

Aldous Huxley fez várias viagens para Paris, onde teve contato com a intelectualidade europeia. Na década de 30 escreveu grandes romances, entre eles, o “Admirável Mundo Novo” (1931), onde narra uma sociedade totalmente organizada, aliando sátira e ficção científica.

Em 1937, Huxley mudou-se para a Califórnia e no ano seguinte chegou a Hollywood, onde passou a se dedicar a escrever roteiros para o cinema, passando a escrever menos romances, e voltando sua atenção para a filosofia, história e misticismo. Em 1954 publicou “As Portas da Percepção”, em que relata sua experiência com drogas.

Aldous Huxley faleceu em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos, no dia 22 de novembro de 1963.

Fonte:pensador


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête