Se você é apreciador da culinária asiática, provavelmente já viu os tradicionais garfos e facas sendo substituídos pelo hashi, os famosos palitinhos de madeira, plástico ou metal usados como um dos principais utensílios de alimentação nessa parte do mundo.

Porém, você sabe de onde eles surgiram e qual a sua história de origem? Curiosamente, os hashis existem a mais de cinco mil anos e possuem uma história bastante interessante. Ficou curioso para saber mais sobre tudo isso? Então veja um pouco mais sobre esses objetos diferenciados nos próximos parágrafos!


Origem milenar

(Fonte: Unsplash)

(Fonte: Unsplash)


Conforme acreditam os historiadores, os palitinhos asiáticos não eram nada mais que um simples galho usado para pescar comida de panelas na Ásia. Acredita-se que os primeiros exemplares de hashi surgiram em 1200 a.C., descobertos na província de Henan, na China — onde também foram encontradas as primeiras versões de utensílios de escrita na humanidade.

No entanto, ao passo em que as práticas culinárias foram se desenvolvendo, os chefs de cozinha perceberam que poderiam cozinhar alimentos mais rápido e economizar combustível se eles fossem cortados em pedaços menores. Nesse sentido, esse método acabou eliminando a necessidade das facas na mesa de jantar e fez com que o uso de pauzinhos se tornasse algo predominante.

No século V, evidências mostram que eles já eram muito mais comuns na cultura asiática. A popularidade desse tipo de utensílio na China também se deve muito ao fato de que Confúcio, um dos principais pensadores asiáticos de todos os tempos, era totalmente contra a violência e acreditava que objetos pontiagudos não deveriam estar presentes na hora de comer.


Expansão pela Ásia

(Fonte: Pixabay)

(Fonte: Pixabay)


Por volta de 500 d.C., os hashis deixaram de ser um utensílio exclusivo da China e também se tornaram um item básico em residências no Japão, Coreia e Vietnã. As primeiras versões dos pauzinhos usadas naquela época eram unidas na parte superior por um pedaço de bambu — sendo usadas majoritariamente em cerimônias religiosas.

Durante a dinastia chinesa, pessoas de alto escalão costumavam usar os palitinhos de prata para suas refeições. Naquele tempo, existia o mito de que a prata ficaria imediatamente preta caso tocasse em veneno. Embora a prata realmente possa mudar de cor se entrar em contato com determinados alimentos, isso ocorre devido ao sulfeto de hidrogênio, que é liberado por comidas como alho, cebola ou até mesmo ovos podres.

O design e a função desses utensílios pouco mudaram desde suas primeiras aparições até as versões modernas que vemos atualmente. Porém, uma coisa é certa: saber usá-los corretamente é uma medida de etiqueta caso você queira visitar um país asiático. Se para nós, ocidentais, o garfo e a faca são utensílios do dia a dia, para os orientais o hashi é muito mais do que um mero objeto, mas também uma forma de expressão de suas culturas e algo que representa seu passado!

Fonte:mgacurioso


Até mais!

Equipe Tête-à-Tête