Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Categoria

literatura

LIVROS CLÁSSICOS DA LITERATURA QUE VÃO MUDAR A SUA FORMA DE VER O MUNDO

O ser humano é um animal que interpreta tudo aquilo que vê e interage. Mesmo que de maneira inconsciente, a mente humana está sempre tentando responder para si a pergunta “o que está acontecendo?”. Essa resposta é muito influenciada pelo... Continue lendo →

A MALDIÇÃO DE BABEL E SUAS BÊNÇÃOS

“Ora, ora, vejam só”, disse Deus de Si para Si, contemplando a operosa humanidade, nos tempos pitorescos em que nossos ancestrais bíblicos ainda molhavam os pés nos charcos remanescentes do Dilúvio; “os humanos formam um único povo e têm uma... Continue lendo →

A CULTURA DA PERFORMANCE

Dificilmente chamaríamos de canção a música do Radiohead Fitter Happier (Mais sarado, mais feliz). Não há ritmo, tampouco melodia, somente uma voz abafada e computadorizada anunciando uma série de dizeres e acompanhada de notas desconexas longínquas, essas, por sua vez, misturadas a... Continue lendo →

DISSERTAÇÃO: O QUE É, TIPOS E EXEMPLOS DE TEXTOS DISSERTATIVOS

O que é uma Dissertação: A dissertação, também chamada de texto dissertativo, consiste em um texto em prosa estruturado de forma a expressar o ponto de vista ou a opinião de quem a escreve. Para o sucesso de uma dissertação, é... Continue lendo →

OS MITOS E DITOS HERÓICOS DE HOMERO

Como um dos grandes mitos da literatura clássica, surge Homero. Entre Odisseias e Ilíadas, são viagens em forma de epopeia que são criadas e desenvolvidas pelo autor, que apresentou ao resto do mundo o vasto e numeroso arquipélago grego. Para lá... Continue lendo →

MIGUEL DE CERVANTES: AS SÁTIRAS VIVIDAS E ESCRITAS

Entre os autores mais notáveis do passado milénio, chega o nome que prestigia a literatura espanhola há vários séculos: Miguel de Cervantes Saavedra. Cervantes é o nome de um rosto que encabeçou uma experiência de vida atribulada, entre conflitos bélicos... Continue lendo →

‘SÓ SOMOS FELIZES QUANDO É PARA SEMPRE, MAS SÓ AS CRIANÇAS HABITAM ESSE TEMPO’, JOSÉ EDUARDO AGUALUSA

A literatura de língua portuguesa tem ganho cada vez mais repercussão e diferentes fontes de diversos países pertencentes à sua comunidade. Entre eles, os africanos, nomeadamente Angola e Moçambique. Nesse meio mais tradicional e aquecido, surge o nome do angolano José... Continue lendo →

BIOGRAFIA, PENSAMENTO E FRASES DE C.S. LEWIS

C.S. Lewis trabalhou em tantas frentes que pode ser apresentado de diversas maneiras: professor de literatura de Oxford, autor de As Crônicas de Nárnia, soldado de uma das principais batalhas da Primeira Guerra Mundial, apologista cristão e muitos outros títulos. O que... Continue lendo →

REVISÃO DE SENTENÇA

Ouvindo soar o apito, numa manhã de verão Tentei alcançar o trem, avisar-te, tudo em vão. Talvez desacreditando que eram favas contadas No meio da correria, pegaste a mala trocada. A minha, repleta de mim, levaste na tua partida A... Continue lendo →

EXORTAÇÃO

Em nome do teu nome,Que é viril,E leal,E limpo, na concisa brevidade— Homem, lembra-te bem!Sê viril,E leal,E limpo, na concisa condição.Traz à compreensãoTodos os sentimentos recalcadosDe que te sentes dono envergonhado;Leva, dourado,O sol da consciênciaAs íntimas funduras do teu ser,Onde... Continue lendo →

A MULHER E A CASA

Tua sedução é menosde mulher do que de casa:pois vem de como é por dentroou por detrás da fachada. Mesmo quando ela possuitua plácida elegância,esse teu reboco claro,riso franco de varandas, uma casa não é nuncasó para ser contemplada;melhor: somente... Continue lendo →

RUA DOS ROSTOS PERDIDOS

Este vento não leva apenas os chapéus,estas plumas, estas sedas:este vento leva todos os rostos,muito mais depressa. Nossas vozes já estao longe,e como se pode conversar,como podem conversar estes passantesdecapitados pelo vento? Não, não podemos segurar o nosso rosto:as mãos... Continue lendo →

A UM(A) AUSENTE

Tenho razão de sentir saudade,tenho razão de te acusar.Houve um pacto implícito que rompestee sem te despedires foste embora.Detonaste o pacto.Detonaste a vida geral, a comum aquiescênciade viver e explorar os rumos de obscuridadesem prazo sem consulta sem provocaçãoaté o... Continue lendo →

O LIVRO DOS AMANTES I

Glorifiquei-te no eterno.Eterno dentro de mimfora de mim perecível.Para que desses um sentidoa uma sede indefinível. Para que desses um nomeà exactidão do instantedo fruto que cai na terrasempre perpendicularà humidade onde fica. E o que acontece durantena rapidez da... Continue lendo →

DO SENTIMENTO TRÁGICO DA VIDA

Não há revolta no homemque se revolta calçado.O que nele se revoltaé apenas um bocadoque dentro fica agarradoà tábua da teoria. Aquilo que nele mentee parte em filosofiaé porventura a sementedo fruto que nele nascee a sede não lhe alivia.... Continue lendo →

6 DICAS QUE VÃO FAZER VOCÊ INTERPRETAR MELHOR UM TEXTO

A leitura é uma atividade ativa. O leitor deve se esforçar para compreender o verdadeiro sentido das palavras corridas, não existe um caminho fácil para interpretar um texto. As palavras impressas estão paradas em um papel, elas não são interativas... Continue lendo →

DE AMOR NADA MAIS RESTA QUE UM OUTUBRO

De amor nada mais resta que um Outubro e quanto mais amada mais desisto: quanto mais tu me despes mais me cubro e quanto mais me escondo mais me avisto. E sei que mais te enleio e te deslumbro porque... Continue lendo →

ANDAR?! NÃO ME CUSTA NADA!

Andar?! Não me custa nada!... Mas estes passos que dou Vão alongando uma estrada Que nem sequer começou. Andar na noite?!Que importa?... Não tenho medo da noite Nem medo de me cansar: Mas na estrada em que vou, Passo sempre... Continue lendo →

SEGUE O TEU DESTINO, DE PESSOA

Segue o teu destino,Rega as tuas plantas,Ama as tuas rosas.O resto é a sombraDe árvores alheias.A realidadeSempre é mais ou menosDo que nós queremos.Só nós somos sempreIguais a nós-próprios.Suave é viversó.Grande e nobre é sempreViver simplesmente.Deixa a dor nas arasComo... Continue lendo →

O PESO DE HAVER O MUNDO, DE PESSOA

O peso de haver o mundo Passa no sopro de aragemQue um momento o levantou,Um vago anseio de viagemQue o coração me toldou. Será que em seu movimentoA brisa lembre a partidaOu que a largueza do ventoLembre o ar livre... Continue lendo →

O AMOR, QUANDO SE REVELA – PESSOA

O amor, quando se revela,Não se sabe revelar.Sabe bem olhar p'ra ela,Mas não lhe sabe falar. Quem quer dizer o que senteNão sabe o que há-de dizer.Fala: parece que mente...Cala: parece esquecer... Ah, mas se ela adivinhasse,Se pudesse ouvir o... Continue lendo →

QUANDO AS CRIANÇAS BRINCAM, DE PESSOA

Quando as crianças brincamE eu as ouço brincar,Qualquer coisa em minha almaComeça a se alegrar E toda aquela infânciaQue não tive me vem,Numa onda de alegriaQue não foi de ninguém. Se quem fui é enigma,E quem serei visão,Quem sou ao... Continue lendo →

A RAPOSA E O LEÃO – A FÁBULA E A MORAL

Tinha a Raposa o seu covil bem fechado e estava lá dentro a gemer, porque estava doente; chegou à porta um Leão e perguntou-lhe como estava, e que a deixasse entrar, porque a queria lamber, que tinha virtude na língua,... Continue lendo →

REALIDADE – FLORBELA ESPANCA

Em ti o meu olhar fez-se alvorada,E a minha voz fez-se gorjeio de ninho,E a minha rubra boca apaixonadaTeve a frescura pálida do linho. Fulvo de Espanha, em taça cinzelada,E a minha cabeleira desatadaPôs a teus pés a sombra dum... Continue lendo →

AMIGA

Deixa-me ser a tua amiga, Amor;A tua amiga só, já que não queresQue pelo teu amor seja a melhorA mais triste de todas as mulheres. O que me importa a mim?! O que quiseresÉ sempre um sonho bom! Seja o... Continue lendo →

FANATISMO – FLORBELA ESPANCA

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida.Meus olhos andam cegos de te ver.Não és sequer razão do meu viverPois que tu és já toda a minha vida! Passo no mundo, meu Amor, a lerNo mist’rioso livro do teu serA mesma história tantas... Continue lendo →

DEPOIS QUE VIVO… CLARICE LISPECTOR

Depois que vivo é que sei que vivi. Na hora o viver me escapa. Sou uma lembrança de mim mesma. Só depois de «morrer» é que vejo que vivi. Eu me escapo de mim mesma. Às vezes eu me apresso... Continue lendo →

SEM ESPERANÇA, DE CLARICE LISPECTOR

Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro... ...... Continue lendo →

ENTENDER – CLARICE LISPECTOR

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não... Continue lendo →

À PROCURA DE UM LIVRO – LISPECTOR

Estou à procura de um livro para ler. É um livro todo especial. Eu o imagino como a um rosto sem traços. Não lhe sei o nome nem o autor. Quem sabe, às vezes penso que estou à procura de... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑