Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Categoria

POEMA

AS MÃOS DE MEU PAI – MÁRIO QUINTANA

As tuas mãos tem grossas veiascomo cordas azuissobre um fundo de manchasjá da cor da terra— como são belas as tuas mãospelo quanto lidaram, acariciaramou fremiram da nobre cólera dos justos…Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,essa beleza que... Continue lendo →

REVISÃO DE SENTENÇA

Ouvindo soar o apito, numa manhã de verão Tentei alcançar o trem, avisar-te, tudo em vão. Talvez desacreditando que eram favas contadas No meio da correria, pegaste a mala trocada. A minha, repleta de mim, levaste na tua partida A... Continue lendo →

RIMAS: ENTENDA O QUE SÃO

Entenda o que é uma Rima

A BELEZA NÃO É PRIVILÉGIO DE UNS QUANTOS NOMES ILUSTRES

Com o correr dos anos, observei que a beleza, tal como a felicidade, é frequente. Não se passa um dia em que não estejamos, um instante, no paraíso. Não há poeta, por medíocre que seja, que não tenha escrito o... Continue lendo →

PRECE

Que nenhuma estrela queime o teu perfilQue nenhum deus se lembre do teu nomeQue nem o vento passe onde tu passas. Para ti eu criarei um dia puroLivre como o vento e repetidoComo o florir das ondas ordenadas. ... Sophia... Continue lendo →

SER POETA

Ser poeta é ser mais alto, é ser maiorDo que os homens! Morder como quem beija!É ser mendigo e dar como quem sejaRei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendorE não saber... Continue lendo →

NÃO HÁ VAGAS

Não há vagas O preço do feijão não cabe no poema. O preço do arroz não cabe no poema. Não cabem no poema o gás a luz o telefone a sonegação do leite da carne do açúcar do pão O... Continue lendo →

EXTRAVIO

Onde começo,onde acabo,se o que está fora está dentrocomo num círculo cujaperiferia é o centro? Estou disperso nas coisas,nas pessoas, nas gavetas:de repente encontro alipartes de mim: risos, vértebras. Estou desfeito nas nuvens:vejo do alto a cidadee em cada esquina... Continue lendo →

OS VIVOS

Os vivossão vorazessão glutões ferozes:até dos mortos comemcarnes e vozes Se devoram os mortosdevoram os outros vivos:pelos olhos e sexoelogio, sorrisos Os vivos são dotadosde famintas bocas:devoram o que vêemo que cheiram e tocam Os vivos são fornalhasem sempre operação:em... Continue lendo →

A CONSCIÊNCIA DE EXISTIR, A RAIZ

A Consciência de existir, a raizDo ilimitado, omnímodo mistérioQue tem tronco de Ser, folhas de vidaFlores de sentimento e sofrimentoE frutos do pensar, podres depressa. A Consciência de existir, tormentoPrimeiro e último do raciocínioQue, porém, filho dela, a não atinge.A... Continue lendo →

TRADUZIR-SE

Uma parte de mimé todo mundo:outra parte é ninguém:fundo sem fundo. Uma parte de mimé multidão:outra parte estranhezae solidão. Uma parte de mimpesa, pondera:outra partedelira. Uma parte de mimalmoça e janta:outra partese espanta. Uma parte de mimé permanente:outra partese sabe... Continue lendo →

SOBRE A NEVE – FLORBELA ESPANCA

Sobre mim, teu desdém pesado jazComo um manto de neve... Quem disseraPorque tombou em plena PrimaveraToda essa neve que o Inverno traz! Coroavas-me inda há pouco de lilásE de rosas silvestres... quando eu eraAquela que o Destino prometeraAos teus rútilos... Continue lendo →

SEM MAIS LÁGRIMAS – CHARLES CHAPLIN

Chorar não resolve, falar pouco é uma virtude, aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoismo. Para qualquer escolha se segue alguma consequência, vontades efêmeras não valem a pena, quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas... Continue lendo →

PAIXÃO INEVITÁVEL

Que se apaixonar é inevitável, e que as melhores provas de amor são as mais simples. Um dia percebemos que o comum não nos atrai, e que ser classificado como bonzinho não é bom. Um dia percebemos que a pessoa... Continue lendo →

AMIZADE INSEPARÁVEL – VINÍCIUS DE MORAES

Eu talvez não tenha muitos amigos. Mas os que eu tenho são os melhores que alguém poderia ter. Além disso tenho sorte, porque os amigos que tenho têm muitos amigos e os dividem comigo. Assim o meu número de amigos sempre aumenta, já que... Continue lendo →

O AMOR – FERNANDO PESSOA

O amor, quando se revela, Não se sabe revelar. Sabe bem olhar pra ela, Mas não lhe sabe falar.  Quem quer dizer o que sente Não sabe o que há de dizer. Fala: parece que mente Cala: parece esquecer  Ah, mas se ela adivinhasse, Se pudesse ouvir... Continue lendo →

TENHO TANTO SENTIMENTO – FERNANDO PESSOA

Tenho tanto sentimentoQue é frequente persuadir-meDe que sou sentimental,Mas reconheço, ao medir-me,Que tudo isso é pensamento,Que não senti afinal. Temos, todos que vivemos,Uma vida que é vividaE outra vida que é pensada,E a única vida que temosÉ essa que é... Continue lendo →

MEU DESTINO

Nas palmas de tuas mãosleio as linhas da minha vida.Linhas cruzadas, sinuosas,interferindo no teu destino.Não te procurei, não me procurastes –íamos sozinhos por estradas diferentes.Indiferentes, cruzamosPassavas com o fardo da vida…Corri ao teu encontro.Sorri. Falamos.Esse dia foi marcadocom a pedra... Continue lendo →

MEMÓRIA – DRUMMOND

Amar o perdidodeixa confundidoeste coração. Nada pode o olvidocontra o sem sentidoapelo do Não. As coisas tangíveistornam-se insensíveisà palma da mão Mas as coisas findasmuito mais que lindas,essas ficarão. ... Carlos Drummond de Andrade Até mais! Equipe Tête-à-Tête

MALDIÇÃO – BILAC

Se por vinte anos, nesta furna escura,Deixei dormir a minha maldição,_ Hoje, velha e cansada da amargura,Minha alma se abrirá como um vulcão.E, em torrentes de cólera e loucura,Sobre a tua cabeça ferverãoVinte anos de silêncio e de tortura,Vinte anos... Continue lendo →

MEUS SECRETOS AMIGOS – PAULO SANT’ANA

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles. A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o... Continue lendo →

UM BEIJO – OLAVO BILAC

Foste o beijo melhor da minha vida,ou talvez o pior...Glória e tormento,contigo à luz subi do firmamento,contigo fui pela infernal descida!Morreste, e o meu desejo não te olvida:queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,e do teu gosto amargo me alimento,e rolo-te... Continue lendo →

AMOR – ÁLVARES DE AZEVEDO

Amemos! Quero de amorViver no teu coração!Sofrer e amar essa dorQue desmaia de paixão!Na tu’alma, em teus encantosE na tua palidezE nos teus ardentes prantosSuspirar de languidez!Quero em teus lábios beberOs teus amores do céu,Quero em teu seio morrerNo enlevo... Continue lendo →

SABER VIVER – CORA CORALINA

Não sei…se a vida é curtaou longa demais para nós.Mas sei que nada do que vivemostem sentido,se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser:colo que acolhe,braço que envolve,palavra que conforta,silêncio que respeita,alegria que contagia,lágrima que corre,olhar que... Continue lendo →

DESPEDIDA – CECÍLIA MEIRELES

Por mim, e por vós, e por mais aquiloque está onde as outras coisas nunca estão,deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:quero solidão. Meu caminho é sem marcos nem paisagens.E como o conheces? - me perguntarão.- Por não ter... Continue lendo →

AS SEM-RAZÕES DO AMOR -DRUMMOND

Eu te amo porque te amo,Não precisas ser amante,e nem sempre sabes sê-lo.Eu te amo porque te amo.Amor é estado de graçae com amor não se paga.Amor é dado de graça,é semeado no vento,na cachoeira, no eclipse.Amor foge a dicionáriose... Continue lendo →

MEU PAI

“Gosto de reverA imagem forte do meu paiTremendo o assoalhoAo caminharÉ doce me lembrarComo se temiaQuando ele perdiaA abotoaduraO guarda-chuvaA chave de fendaHoje é lendaA figura enigmáticaA disciplina duraA rotina sistemáticaO pai não morreEle corre na frentePra levantar o segredo... Continue lendo →

LUA ADVERSA – CECÍLIA MEIRELES

Tenho fases, como a luaFases de andar escondida,fases de vir para a rua…Perdição da minha vida!Perdição da vida minha!Tenho fases de ser tua,tenho outras de ser sozinha. Fases que vão e que vêm,no secreto calendárioque um astrólogo arbitrárioinventou para meu... Continue lendo →

CANÇÃO DO DIA DE SEMPRE – MÁRIO QUINTANA

Tão bom viver dia a dia...A vida assim, jamais cansa...Viver tão só de momentosComo estas nuvens no céu...E só ganhar, toda a vida,Inexperiência... esperança...E a rosa louca dos ventosPresa à copa do chapéu.Nunca dês um nome a um rio:Sempre é... Continue lendo →

CANTIGA PARA NÃO MORRER – FERREIRA GULLAR

Quando você for se embora,moça branca como a neve,me leve. Se acaso você não possame carregar pela mão,menina branca de neve,me leve no coração. Se no coração não possapor acaso me levar,moça de sonho e de neve,me leve no seu... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑