Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

carlos drummond de andrade

AMOR ANTIGO – DRUMMOND

O amor antigo vive de si mesmo,não de cultivo alheio ou de presença.Nada exige nem pede. Nada espera,mas do destino vão nega a sentença. O amor antigo tem raízes fundas,feitas de sofrimento e de beleza.por aquelas mergulha no infinito,e por... Continue lendo →

MEMÓRIA – DRUMMOND

Amar o perdidodeixa confundidoeste coração. Nada pode o olvidocontra o sem sentidoapelo do Não. As coisas tangíveistornam-se insensíveisà palma da mão. Mas as coisas findas,muito mais que lindas,essas ficarão. ... Carlos Drummond de Andrade Até mais! Equipe Tête-à-Tête

AMAR – DRUMMOND

Que pode uma criatura senão,entre criaturas, amar?amar e esquecer, amar e malamar,amar, desamar, amar?sempre, e até de olhos vidrados, amar? Que pode, pergunto, o ser amoroso,sozinho, em rotação universal,senão rodar também, e amar?amar o que o mar traz à praia,o... Continue lendo →

AS SEM RAZÕES DO AMOR – DRUMMOND

Eu te amo porque te amo.Não precisas ser amante,e nem sempre sabes sê-lo.Eu te amo porque te amo.Amor é estado de graçae com amor não se paga. Amor é dado de graça,é semeado no vento,na cachoeira, no eclipse.Amor foge a... Continue lendo →

OS OMBROS SUPORTAM O MUNDO – DRUMMOND

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.Tempo de absoluta depuração.Tempo em que não se diz mais: meu amor.Porque o amor resultou inútil.E os olhos não choram.E as mãos tecem apenas o rude trabalho.E o coração está... Continue lendo →

DESTRUIÇÃO – DRUMMOND

Os amantes se amam cruelmentee com se amarem tanto não se vêem.Um se beija no outro, refletido.Dois amantes que são? Dois inimigos. Amantes são meninos estragadospelo mimo de amar: e não percebemquanto se pulverizam no enlaçar-se,e como o que era... Continue lendo →

POR MUITO TEMPO ACHEI QUE A AUSÊNCIA É FALTA – DRUMMOND

Por muito tempo achei que a ausência é falta.E lastimava, ignorante, a falta.Hoje não a lastimo.Não há falta na ausência.A ausência é um estar em mim.E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,que rio e danço e invento exclamações... Continue lendo →

MEMÓRIA – DRUMMOND

Amar o perdidodeixa confundidoeste coração. Nada pode o olvidocontra o sem sentidoapelo do Não. As coisas tangíveistornam-se insensíveisà palma da mão Mas as coisas findasmuito mais que lindas,essas ficarão. ... Carlos Drummond de Andrade Até mais! Equipe Tête-à-Tête

MEMÓRIA – DRUMMOND

Amar o perdidodeixa confundidoeste coração. Nada pode o olvidocontra o sem sentidoapelo do Não. As coisas tangíveistornam-se insensíveisà palma da mão Mas as coisas findasmuito mais que lindas,essas ficarão. ... Carlos Drummond de Andrade Até mais! Equipe Tête-à-Tête

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑