A tarde cai, por demaisErma, úmida e silente…A chuva, em gotas glaciais,Chora monotonamente. E enquanto anoitece, vouLendo, sossegado e só,As cartas que meu avôEscrevia a minha avó. Enternecido sorrioDo fervor desses carinhos:É que os conheci velhinhos,Quando o fogo era já... Continue lendo →