Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

fernando pessoa

A CONSCIÊNCIA DE EXISTIR, A RAIZ

A Consciência de existir, a raizDo ilimitado, omnímodo mistérioQue tem tronco de Ser, folhas de vidaFlores de sentimento e sofrimentoE frutos do pensar, podres depressa. A Consciência de existir, tormentoPrimeiro e último do raciocínioQue, porém, filho dela, a não atinge.A... Continue lendo →

PARA MIM SER É ADMIRAR-ME DE ESTAR SENDO

Horror da Morte A ilusão da vida, é horrorosa;Mas o horror de pensarQue a morte quebraEssa ilusão numa realidadeReveladora da verdade certa!Oh, esse horror! ... Fernando Pessoa (1888-1935) Até mais! Equipe Tête-à-Tête

NAVIO QUE PARTES PARA LONGE

Navio que partes para longe,Porque é que, ao contrário dos outros,Não fico, depois de desapareceres, com saudades de ti?Porque quando te não vejo, deixaste de existir.E se se tem saudades do que não existe,Sente-se em relação a coisa nenhuma,Não é... Continue lendo →

TODAS AS OPINIÕES QUE HÁ SOBRE A NATUREZA

Todas as opiniões que há sobre a NaturezaNunca fizeram crescer uma erva ou nascer uma flor.Toda a sabedoria a respeito das coisasNunca foi coisa em que pudesse pegar, como nas coisas.Se a ciência quer ser verdadeira,Que ciência mais verdadeira que... Continue lendo →

NÃO CREIO AINDA NO QUE SINTO

Não creio ainda no que sinto -Teus beijos, meu amor, que sãoA aurora ao fundo do recintoDo meu sentido coração... Não creio ainda nessa bocaQue, por tua alma em beijos dada,Na minha boca estaca e tocaE ali (...) fica parada.... Continue lendo →

ESCUTA-ME PIEDOSAMENTE

Escuta-me piedosamente.Não vale a pena amar-me não,Mas o que o meu coração sente -Ah, quero que te passe renteÀ ideia do teu coração... Quero que julgues que podiasSe quisesses, amar-me. SóSaber isso consolariaMinha alma erma de alegria...Ter a certeza do teu... Continue lendo →

AH, BATE LEVEMENTE, MAIS LEVEMENTE!

Ah, bate leve, mais levemente!Eu julguei morto meu coraçãoNa hora passa, como dementeOphelia indo para a corrente,Não sei que incerta minha emoção, Julguei-te morto, coração triste,Que nada fazes salvo doer.Julguei-te morto, e ainda existeNa tua cinza algum fogo e resisteEm... Continue lendo →

SENHOR, MEU PASSO ESTÁ NO LIMIAR

Senhor, meu passo está no LimiarDa Tua Porta. Faz-me humilde ante o que vou legar...Meu mero ser que importa? Sombra de Ti aos meus pés tens, desenhoDe Ti em mim, Faz que eu seja o claro e humilde engenhoQue revela... Continue lendo →

Ó JULIANO APÓSTATA, QUE LAÇO.

Ó Juliano Apóstata, que laçoÉ esse que me prende a quem tu foste,Imperador sombrio e calmo, quemÉ que em nós ambos é o mesmo alguém?Porque sinto eu teu gesto no meu braçoNa m[inha] vida tua morte. Quem foste tu, que... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑