Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

ferreira gullar

OS VIVOS

Os vivossão vorazessão glutões ferozes:até dos mortos comemcarnes e vozes Se devoram os mortosdevoram os outros vivos:pelos olhos e sexoelogio, sorrisos Os vivos são dotadosde famintas bocas:devoram o que vêemo que cheiram e tocam Os vivos são fornalhasem sempre operação:em... Continue lendo →

EXTRAVIO

Onde começo,onde acabo,se o que está fora está dentrocomo num círculo cujaperiferia é o centro? Estou disperso nas coisas,nas pessoas, nas gavetas:de repente encontro alipartes de mim: risos, vértebras. Estou desfeito nas nuvens:vejo do alto a cidadee em cada esquina... Continue lendo →

LIÇÃO DE UM GATO SIAMÊS

Só agoraseique existe a eternidade:é a duraçãofinitada minha precariedade O tempo forade mimé relativomas não é o tempo vivo:esse é eternoporque efetivo- dura eternamenteenquanto vivo E como não vivoalém do eu vivonão étempo relativo:dura em si mesmoeterno (e transitivo) ...... Continue lendo →

NÃO HÁ VAGAS

Não há vagas O preço do feijão não cabe no poema. O preço do arroz não cabe no poema. Não cabem no poema o gás a luz o telefone a sonegação do leite da carne do açúcar do pão O... Continue lendo →

EXTRAVIO

Onde começo,onde acabo,se o que está fora está dentrocomo num círculo cujaperiferia é o centro? Estou disperso nas coisas,nas pessoas, nas gavetas:de repente encontro alipartes de mim: risos, vértebras. Estou desfeito nas nuvens:vejo do alto a cidadee em cada esquina... Continue lendo →

LIÇÃO DE UM GATO SIAMÊS

Só agoraseique existe a eternidade:é a duraçãofinitada minha precariedade O tempo forade mimé relativomas não é o tempo vivo:esse é eternoporque efetivo- dura eternamenteenquanto vivo E como não vivoalém do eu vivonão étempo relativo:dura em si mesmoeterno (e transitivo) Até... Continue lendo →

NO CORPO

De que vale tentar reconstruir com palavraso que o verão levouentre nuvens e risosjunto com o jornal velho pelos ares? O sonho na boca, o incêndio na cama.o apelo na noiteagora são apenas estacontração (este clarão)de maxilar dentro do rosto.... Continue lendo →

OS VIVOS

Os vivossão vorazessão glutões ferozes:até dos mortos comemcarnes e vozes Se devoram os mortosdevoram os outros vivos:pelos olhos e sexoelogio, sorrisos Os vivos são dotadosde famintas bocas:devoram o que vêemo que cheiram e tocam Os vivos são fornalhasem sempre operação:em... Continue lendo →

TRADUZIR-SE

Uma parte de mimé todo mundo:outra parte é ninguém:fundo sem fundo. Uma parte de mimé multidão:outra parte estranhezae solidão. Uma parte de mimpesa, pondera:outra partedelira. Uma parte de mimalmoça e janta:outra partese espanta. Uma parte de mimé permanente:outra partese sabe... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑