Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

filosofia

MELHORAMENTO GENÉTICO HUMANO

Em geral, o melhoramento genético refere-se à transferência de material genético destinado a modificar traços não patológicos de qualquer ser vivo. Em geral o termo é usado para se referir a esforços da ciência para melhorar características de seres vivos,... Continue lendo →

APOSTA DE PASCAL

O grande matemático e filósofo francês, Blaise Pascal (1632-1662), argumentou a favor da existência de Deus de maneira algo diferente: “Deus existe ou Deus não existe… Que apostarás tu? De acordo com a razão, não poderás fazer nem uma coisa nem... Continue lendo →

TRÊS PERSPECTIVAS SOBRE DIREITO DOS ANIMAIS

Perspectiva tradicional A primeira perspectiva sobre direitos dos animais, que podemos chamar de “tradicional”, não reconhece estatuto moral aos animais não humanos. A ideia é que os animais existem com a finalidade de servir os seres humanos e de ser... Continue lendo →

A MENTE FAZ O CERTO: DANO CEREBRAL, EVOLUÇÃO E FUTURO DA MORALIDADE

Imagine que os assassinos invadiram o seu bairro. Eles estão em sua casa, e você e seus vizinhos estão escondidos no porão. Seu bebê começa a chorar. Se você tivesse que pressionar a mão sobre o rosto do bebê até... Continue lendo →

PENSANDO SOBRE O GOVERNO COM JOHN ADAMS

Nas aulas de filosofia, os alunos às vezes se perguntam por que continuamos a ler pensadores mortos há muito tempo como  Platão  ou  Descartes , e há dois tipos de respostas que costumo dar. Uma é que, para o bem ou para o mal, suas... Continue lendo →

FÉ E RAZÃO PODEM SE UNIR OU SÃO OPOSTAS?

Na Modernidade, autores como Feuerbach, Karl Marx e Freud desafiaram a fé, chegando a afirmar que a religião é pura ilusão. Essa postura provocou uma forte reação de autores como João Paulo II, Chesterton e C.S. Lewis. Eles se levantaram... Continue lendo →

A MENTIRA SEGUNDO KANT

Imagine o seguinte caso. Uma pessoa está fugindo de um assassino e pede para se esconder em sua casa. Você aceita e logo em seguida chega o assassino e pergunta se você não viu a pessoa que acabou de esconder.... Continue lendo →

IMPERATIVO CATEGÓRICO

O imperativo categórico é uma das ideias mais importantes da filosofia moral de Kant, bastante complexa, mas compreensível se considerarmos vários exemplos. É importante saber, antes de mais nada, que isso que Kant chama de imperativo categórico representa a regra... Continue lendo →

UTILITARISMO E A PUNIÇÃO DO CRIME

Devemos punir as pessoas que cometem crimes? O que é uma punição  apropriada? A pena de morte ou a tortura pública, como era comum no século XVIII, é correta? Por que não? Dentro da filosofia moral há basicamente duas respostas para essas... Continue lendo →

DIFERENÇAS ENTRE UTILITARISMO E ÉTICA KANTIANA

O utilitarismo e a ética kantiana são uma das principais abordagens na filosofia sobre ética. Ambas têm um apelo intuitivo, no entanto, apresentam diferenças significativas. A tabela abaixo compara essas diferenças em relação a três aspectos. O restante do texto explica em mais detalhes... Continue lendo →

PATRÍSTICA – ENTENDA A FILOSOFIA DOS PRIMEIROS CRISTÃOS

A Filosofia Patrística gerou diversos avanços para a humanidade, especialmente na psicologia, na antropologia e na filosofia. Seus pensadores, os primeiros cristãos, são considerados como os principais intelectuais de vários campos do conhecimento humano. Segundo Rudolf Allers, psiquiatra e filósofo,... Continue lendo →

O QUE É ÉTICA?

A palavra ética é usada com dois sentidos diferentes na filosofia. Por um lado, significa aquelas normas, valores, disposições, costumes que as sociedades humanas criam para diferenciar o que é certo e errado, o que podemos e o que não... Continue lendo →

APELO À NATUREZA: SIGNIFICADO E EXEMPLOS

O apelo à natureza é um tipo de falácia que ocorre quando argumentamos que algo é bom porque é natural ou ruim porque não é natural. Implícito nesse tipo de raciocínio está a ideia de que tudo que é natural... Continue lendo →

FALÁCIA DO ESPANTALHO: SIGNIFICADO E EXEMPLOS

A falácia do espantalho ou homem de palha é uma tática muito usada em debates. Ela funciona assim: primeiro você ouve o que seu oponente diz, depois interpreta de forma distorcida, de modo que o argumento dele pareça mais fraco do que... Continue lendo →

OS MACHOS LACRIMOSOS

Eles se encontravam por causa de alegrias. No bar de Matakuane, os homens anedotavam, fabricando risadas. Um único móbil: festejavam a vida. As suas esposas não suportavam aquele disparatar. Afinal, elas, as mulheres, não precisam de ritual para festejar a vida.... Continue lendo →

PENA DE MORTE: ARGUMENTOS A FAVOR E CONTRA

A pena de morte — executar criminosos, geralmente assassinos — é mais controversa do que a prisão porque causa uma lesão mais significativa, talvez a lesão mais grave possível, e seus efeitos são irreversíveis. Alguns defensores da pena de morte argumentam que isso é justificado porque o assassinato... Continue lendo →

CONTRATUALISMO: A ÉTICA É O RESULTADO DE UM CONTRATO

De acordo com o contratualismo, a moralidade não é o resultado da vontade de Deus, leis eternas da natureza, sentimentos benevolentes ou o que gera maior felicidade. O fato é que nós queremos viver tão bem quanto for possível e... Continue lendo →

APELO À FORÇA OU ARGUMENTUM AD BACULUM

O apelo à força é uma falácia que ocorre quando algum tipo de ameaça é feita ao interlocutor para que aceite determinada conclusão como verdadeira. O nome latino dessa falácia é ad Baculum, que literalmente seria traduzido como “com o báculo ou porrete”.... Continue lendo →

AD HOMINEM ABUSIVO: SIGNIFICADO E EXEMPLOS

O argumento ad hominem abusivo ocorre quando é feita uma acusação direta contra o caráter do indivíduo, colocando em dúvida sua credibilidade através desse ataque. O ataque pode ser direcionado a ações passadas desse indivíduo, suas relações pessoais, sua etnia, crença religiosa,... Continue lendo →

FALÁCIAS FORMAIS

Falácias formais são aquelas que podem ser identificadas através da análise da forma lógica de um argumento. As falácias formais são encontradas apenas em argumentos dedutivos com formas identificáveis. Uma das coisas que fazem esses argumentos parecer razoáveis é o... Continue lendo →

DICTO SIMPLICITER OU FALÁCIA DO ACIDENTE

Dicto simpliciter é uma falácia na qual uma regra geral ou observação é tratada como universalmente verdadeira, independentemente das circunstâncias ou dos indivíduos envolvidos. Também conhecida como a falácia da  generalização não-qualificada  e falácia do acidente. As regras ou leis simplistas raramente levam... Continue lendo →

TU QUOQUE

A falácia tu quoque ou “você também” tenta mostrar que o argumento é falho ao apontar que aquele que está argumentando não está agindo de forma consistente com a conclusão do argumento. Essa falácia ocorre quando alguém cobra do outro com hipocrisia ou... Continue lendo →

ENVENENAR O POÇO

Envenenar o poço é uma falácia que consiste em apresentar informações pessoais desfavoráveis sobre um oponente de debate e usar essas informações como razão para não acreditar no que esse diz. Essa é uma falácia do tipo ad hominem, já que se trata de... Continue lendo →

APELO À IGNORÂNCIA OU ARGUMENTUM AD IGNORANTIAM

O apelo à ignorância (o nome latino dessa falácia é argumentum ad ignorantiam) ocorre quando o desconhecimento de um fato é usado para justificar uma afirmação. Também podemos definir essa falácia dizendo que ocorre quando alguém afirma que uma proposição é falsa porque... Continue lendo →

O HOMEM É MAU POR NATUREZA? ENTENDA A FAMOSA FRASE: “O HOMEM É O LOBO DO HOMEM”

Thomas Hobbes foi quem disse que “o Homem é o Lobo do Homem”. Mas a frase original não é de sua autoria, ele apenas popularizou uma ideia de um dramaturgo romano. Este texto está em seu livro mais famoso, Leviatã. A frase... Continue lendo →

FALSO DILEMA

O falso dilema é uma  falácia de simplificação que oferece um número limitado de opções (geralmente duas) quando, na verdade, mais opções estão disponíveis. Trata-se de uma falácia porque tende a reduzir questões complexas a escolhas simplistas. Um falso dilema... Continue lendo →

ARGUMENTO CIRCULAR OU PETIÇÃO DE PRINCÍPIO

Argumento circular é um tipo de falácia que consiste em justificar a conclusão que está sendo defendida usando a própria conclusão, com palavras um pouco diferentes. No argumento circular, nenhuma informação útil é acrescentada para sustentar a conclusão. Podemos exemplificar a petição... Continue lendo →

LADEIRA ESCORREGADIA OU BOLA DE NEVE

Ladeira escorregadia ou bola de neve é uma falácia que ocorre quando dizemos que, se permitirmos que algo aconteça isso levará a uma sequência inevitável de eventos e pelo menos um desses é totalmente indesejável. Primeiro exemplo O exemplo abaixo poderia ser... Continue lendo →

FALÁCIAS CAUSAIS

Falácias causais ocorrem quando você supõe existir uma relação de causa e efeito entre dois fenômenos que provavelmente não existe. Na maioria dos debates nos deparamos com o problema de saber se um fenômeno causa de fato outro. No Brasil... Continue lendo →

FALÁCIA DO APELO À AUTORIDADE IRRELEVANTE

A falácia de apelo à autoridade irrelevante ocorre em diferentes ocasiões. Comum a todas elas está a suposição de que uma ideia é verdadeira simplesmente porque uma autoridade disse. Há pelo menos três casos em que essa falácia ocorre: Usar... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑