Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

literatura

CÂNTICO NEGRO

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos docesEstendendo-me os braços, e segurosDe que seria bom que eu os ouvisseQuando me dizem: "vem por aqui!"Eu olho-os com olhos lassos,(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)E cruzo os braços,E nunca... Continue lendo →

ALEXANDER PUSHKIN, O REBELDE DA CULTURA RUSSA

Nos meandros da literatura russa, um caso especial. Influenciado pela vaga romancista que assolava o ocidente europeu, eis Alexander Pushkin e o seu estilo jovial e irreverente. Grande parte das suas obras foram alvo de críticas e até de censura,... Continue lendo →

BIOGRAFIAS: CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Carlos Drummond de Andrade foi um grande poeta, contista e cronista brasileiro. Pelo conjunto de sua obra, tornou-se um dos principais representantes da Literatura Brasileira do século XX. É considerado, por muitos críticos literários, como um dos principais escritores do... Continue lendo →

POEMA DO SILÊNCIO

Sim, foi por mim que gritei.Declamei,Atirei frases em volta.Cego de angústia e de revolta. Foi em meu nome que fiz,A carvão, a sangue, a giz,Sátiras e epigramas nas paredesQue não vi serem necessárias e vós vedes. Foi quando compreendiQue nada... Continue lendo →

COMO NASCE A POESIA, NAS PALAVRAS DE EDGAR ALLAN POE

No ensaio Filosofia da Composição (1846), o escritor norte-americano Edgar Allan Poe desnuda o percurso da criação poética, servindo-se do seu célebre poema “O Corvo” – “The Raven” na língua original – como meio para explicar a criação artística. Refletindo sobre as... Continue lendo →

O QUE FRANZ KAFKA E ALBERT CAMUS NOS ENSINARAM?

Franz Kafka foi um daqueles que viu mais longe. Não foi dos poucos mas foi um distinto. Tão distinto que até o seu nome virou adjetivo. Tudo aquilo que se liga ao absurdo, ao estapafúrdio, ao insólito, diz respeito ao... Continue lendo →

…TALVEZ

[...] talvez porque para as outras vocações eu precisaria de um longo aprendizado, enquanto que para escrever o aprendizado é a própria vida se vivendo em nós e ao redor de nós. É que não sei estudar. E, para escrever,... Continue lendo →

O MISTICISMO DO POETA RUMI

Enquanto a Idade Média, a ocidente, se professava a partir dos mosteiros e dos conventos, mais a oriente, eram outras as expressões que predominavam. Para além da Idade de Ouro na Índia e no Médio Oriente, da qual fez parte,... Continue lendo →

“AS VINHAS DA IRA” DE JOHN STEINBECK

“If he needs a million acres to make him feel rich, seems to me he needs it ‘cause he feels awful poor inside hisself, and if he’s poor in hisself, there ain’t no million acres gonna make him feel rich,... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑