Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

pintura

SALVADOR DALÍ: CARICATURA DO PINTOR

A noção subjetiva do tempo é explorada por Dalí neste quadro. A própria figura do pintor aparece dormindo em baixo de um relógio derretido. O lugar do sonho, da vigília, é também um lugar onde a temporalidade assume outras realidades. O tempo... Continue lendo →

SALVADOR DALÍ – A ÁRVORE SECA

A árvore exibida na tela surge como uma estrutura de sustentação de um dos relógios escorridos. Esse elemento simboliza uma oliveira, árvore muito comum na Catalunha, terra natal de Salvador Dalí. O artista escolheu retratá-la como uma maneira de afirmar... Continue lendo →

SALVADOR DALÍ: A MOSCA SOBRE O RELÓGIO

A mosca que aparece pousada sobre um dos relógios é mais uma confirmação de que o artista trata a questão do tempo nessa obra. O inseto simboliza a passagem dos ciclos e nos lembra que “o tempo voa”, ainda que... Continue lendo →

SALVADOR DALÍ: OS RELÓGIOS “DERRETIDOS”

Os relógios que se derretem representam um tempo que passa de forma diferente. Ao contrário dos relógios normais, que marcam com precisão a passagem dos segundos, estes relógios de Dalí possuem marcações distintas, pois os seus ponteiros estão derretidos e trazem... Continue lendo →

PABLO PICASSO: JAQUELINE DE MÃOS CRUZADAS (1954)

De 1949 a 1973 estão englobados os trabalhos finais e as obras tardias de Picasso. Nesse período o artista já era consagrado. Muitas pinturas são retratos de sua esposa Jaqueline. Ele também se empenhou em diversas esculturas, incluindo uma estrutura... Continue lendo →

PABLO PICASSO – GUERNICA (1937)

Guernica é a obra mais famosa de Picasso e do cubismo. Representa os bombardeios nazistas na Espanha durante a Guerra Civil Espanhola. Durante o período de 1930 a 1939 as constantes figuras do Arlequim na obra de Picasso foram substituídas pelo... Continue lendo →

PABLO PICASSO – NATUREZA MORTA (1924)

Essa natureza morta, pintada no mesmo ano da tela Paulo como Arlequim, mostra a versatilidade do artista. Picasso passa, em pouquíssimo tempo, de um desenho representativo para uma grande abstração, seguindo os preceitos do surrealismo. Até mais! Equipe Tête-à-Tête

PABLO PICASSO – PAULO COMO ARLEQUIM (1924)

Picasso teve uma produção muito grande e muito ampla. Esse retrato do seu filho como arlequim está inserido na fase neoclassicista e surrealista (1919-1929). Com o final da guerra, muitos artistas europeus buscaram dentro do neoclassicismo um modo de "retomar... Continue lendo →

PABLO PICASSO – CABEÇA (TÊTE) – 1913-14

O cubismo sintético (1912-1919) foi um desenvolvimento do cubismo. Picasso começou a utilizar pedaços de papéis como papel de parede e jornais em suas obras. Foi o primeiro uso da colagem em obras de arte. Durante este período, o pintor... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑