Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

POESIA

É URGENTE O AMOR – EUGÉNIO DE ANDRADE

É urgente o amor.É urgente um barco no mar. É urgente destruir certas palavras,ódio, solidão e crueldade,alguns lamentos,muitas espadas. É urgente inventar alegria,multiplicar os beijos, as searas,é urgente descobrir rosas e riose manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros e... Continue lendo →

POR MUITO TEMPO ACHEI QUE A AUSÊNCIA É FALTA – DRUMMOND

Por muito tempo achei que a ausência é falta.E lastimava, ignorante, a falta.Hoje não a lastimo.Não há falta na ausência.A ausência é um estar em mim.E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,que rio e danço e invento exclamações... Continue lendo →

NÃO SEI QUANTAS ALMAS TENHO – FERNANDO PESSOA

Não sei quantas almas tenho. Cada momento mudei. Continuamente me estranho. Nunca me vi nem acabei. De tanto ser, só tenho alma. Quem tem  alma não tem calma. Quem vê é só o que vê, Quem sente não é quem é, Atento ao que sou e vejo, Torno-me... Continue lendo →

MEMÓRIA – DRUMMOND

Amar o perdidodeixa confundidoeste coração. Nada pode o olvidocontra o sem sentidoapelo do Não. As coisas tangíveistornam-se insensíveisà palma da mão Mas as coisas findasmuito mais que lindas,essas ficarão. ... Carlos Drummond de Andrade Até mais! Equipe Tête-à-Tête

BECOS DE GOIÁS – CORA CORALINA

Becos da minha terra...Amo tua paisagem triste, ausente e suja.Teu ar sombrio. Tua velha umidade andrajosa.Teu lodo negro, esverdeado, escorregadio.E a réstia de sol que ao meio-dia desce fugidia,e semeias polmes dourados no teu lixo pobre,calçando de ouro a sandália... Continue lendo →

PASSIONAL – CLARICE LISPECTOR

Sou um ser totalmente passional.Sou movida pela emoção, pela paixão…. tenho meus desatinos…Detesto coisas mais ou menos.Não sei conviver com pessoas mais ou menosNão sei amar mais ou menos.Não me entrego de forma mais ou menos.Se você procura alguém coerente,... Continue lendo →

OU ISTO OU AQUILO – CECÍLIA MEIRELES

Ou se tem chuva e não se tem sol,ou se tem sol e não se tem chuva! Ou se calça a luva e não se põe o anel,ou se põe o anel e não se calça a luva! Quem sobe... Continue lendo →

MALDIÇÃO – BILAC

Se por vinte anos, nesta furna escura,Deixei dormir a minha maldição,_ Hoje, velha e cansada da amargura,Minha alma se abrirá como um vulcão.E, em torrentes de cólera e loucura,Sobre a tua cabeça ferverãoVinte anos de silêncio e de tortura,Vinte anos... Continue lendo →

REVISÃO DE SENTENÇA

Ouvindo soar o apito, numa manhã de verão Tentei alcançar o trem, avisar-te, tudo em vão. Talvez desacreditando que eram favas contadas No meio da correria, pegaste a mala trocada. A minha, repleta de mim, levaste na tua partida A... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑