Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

POESIA

MEU DEUS, ME DÊ CORAGEM – LISPECTOR

Meu Deus, me dê a coragemde viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,todos vazios de Tua presença.Me dê a coragem de considerar esse vaziocomo uma plenitude.Faça com que eu seja a Tua amante humilde,entrelaçada a Ti em êxtase.Faça... Continue lendo →

A QUEDA DA CASA DE USHER – EDGAR ALLA POE

“Durante todo um dia pesado, escuro e mudo de outono, em que nuvens baixas amontoavam-se opressivamente no céu, eu percorri a cavalo um trecho de campo singularmente triste, e finalmente me encontrei, quando as sombras da noite se avizinhavam, à... Continue lendo →

O ENTERRO PREMATURO – EDGAR ALLAN POE

“Há momentos em que, mesmo aos olhos serenos da razão, o mundo de nossa triste Humanidade pode assumir o aspecto de um inferno, mas a imaginação do homem não é Carathis para explorar impunemente todas as suas cavernas. Ah! A... Continue lendo →

SOZINHO (ALONE) – EDGAR ALLAN POE

citações de edgar allan poe

LITERATURA ÁRABE – SAIBA MAIS!

Introduçãoliteratura dos povos de língua árabe e um dos principais veículos da civilização islâmica. A literatura árabe clássica surgiu de reflexões religiosas e eruditas. Época medievalO exemplo de maior destaque da literatura árabe é o Alcorão, livro que os muçulmanos... Continue lendo →

EDGAR ALLAN POE – UM SONHO DENTRO DE UM SONHO (A DREAM WITHIN A DREAM)

All that we see or seemIs but a dream within a dream Tudo o que vemos ou parecemosNão passa de um sonho dentro de um sonho  –  (tradução literal) Depois de O Corvo, este e Annabel Lee são os poemas mais citados... Continue lendo →

ESTROFE NA POESIA E NA MÚSICA: O QUE É? É A MESMA COISA NAS DUAS?

Música e poesia são formas de arte que estão presentes há muito tempo na humanidade. Os primeiros registros de músicas e poesias são datados da pré-história. Enquanto a música combina diferentes ritmos e sons, seguindo uma pré-organização ao longo do... Continue lendo →

O DEUS DE CADA HOMEM – DRUMMOND

Quando digo “meu Deus”,afirmo a propriedade.Há mil deuses pessoaisem nichos da cidade.Quando digo “meu Deus”,crio cumplicidade.Mais fraco, sou mais fortedo que a desirmandade.Quando digo “meu Deus”,grito minha orfandade.O rei que me ofereçorouba-me a liberdade.Quando digo “meu Deus”,choro minha ansiedade.Não sei... Continue lendo →

CLARICE, UMA MULHER, UMA PESSOA, UMA ATENÇÃO

Clarice Lispector nasceu na Ucrânia a 10 de dezembro de 1920 e morreu no Brasil a 9 de dezembro de 1977. Foi jornalista e escritora exímia, deixando um vasto baú de escolhas, para todos os gostos: romances, crónicas, ensaios, contos,... Continue lendo →

AUSÊNCIA – DRUMMOND

Por muito tempo achei que a ausência é falta.E lastimava, ignorante, a falta.Hoje não a lastimo.Não há falta na ausência.A ausência é um estar em mim.E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,que rio e danço e invento exclamações... Continue lendo →

PARA SEMPRE, DE DRUMMOND

Por que Deus permiteque as mães vão-se embora?Mãe não tem limite,é tempo sem hora,luz que não apagaquando sopra o ventoe chuva desaba,veludo escondidona pele enrugada,água pura, ar puro,puro pensamento.Morrer acontececom o que é breve e passasem deixar vestígio.Mãe, na sua... Continue lendo →

AS SEM-RAZÕES DO AMOR

Eu te amo porque te amo.Não precisas ser amante,e nem sempre sabes sê-lo.Eu te amo porque te amo.Amor é estado de graçae com amor não se paga.Amor é dado de graça,é semeado no vento,na cachoeira, no eclipse.Amor foge a dicionáriose... Continue lendo →

DESTRUIÇÃO, DE DRUMMOND

Os amantes se amam cruelmentee com se amarem tanto não se veem.Um se beija no outro, refletido.Dois amantes que são? Dois inimigos.Amantes são meninos estragadospelo mimo de amar: e não percebemquanto se pulverizam no enlaçar-se,e como o que era mundo... Continue lendo →

OS OMBROS SUPORTAM O MUNDO, DRUMMOND

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.Tempo de absoluta depuração.Tempo em que não se diz mais: meu amor.Porque o amor resultou inútil.E os olhos não choram.E as mãos tecem apenas o rude trabalho.E o coração está... Continue lendo →

DE LONGE TE HEI-DE AMAR, CECÍLIA MEIRELES

De longe te hei-de amar– da tranquila distânciaem que o amor é saudadee o desejo, constância.Do divino lugaronde o bem da existênciaé ser eternidadee parecer ausência.Quem precisa explicaro momento e a fragrânciada Rosa, que persuadesem nenhuma arrogância?E, no fundo do... Continue lendo →

AMAR VOCÊ É COISA DE MINUTOS…, de Paulo Leminski

Os versos livres de Leminski são direcionados diretamente à amada e seguem o tom de uma conversa. Apesar de ser um poema contemporâneo, os versos parecem anacrônicos porque prometem uma fidelidade total e absoluta seguindo os moldes do amor romântico.... Continue lendo →

XXX, DE OLAVO BILAC

O poema de amor provavelmente mais citado de Bilac é Via Láctea, um clássico aprendido nos tempos de escola. Os versos abaixo, no entanto, apesar de pouco conhecidos, são também uma obra prima do autor. O poeta, que atuou como jornalista,... Continue lendo →

CANÇÃO, DE CECÍLIA MEIRELES

Em apenas quinze versos, Cecília Meireles consegue compor na sua Canção uma ode à urgência do amor. Singelo e direto, os versos convocam o retorno do amado. O poema, presente no livro Retrato natural (1949), também conjuga elementos recorrentes na lírica da poetisa: a... Continue lendo →

TENTA-ME DE NOVO – HILDA HILST

Hilda Hilst também é um nome incontornável quando se pensa em amor na poesia brasileira. A escritora paulista escreveu versos que vão desde a escrita erótica até a lírica idealizada. Quando se pensa em poesia de amor, o mais frequente... Continue lendo →

POEMA DOS OLHOS DA AMADA

Ó minha amadaQue olhos os teusSão cais noturnosCheios de adeusSão docas mansasTrilhando luzesQue brilham longeLonge nos breus...Ó minha amadaQue olhos os teusQuanto mistérioNos olhos teusQuantos saveirosQuantos naviosQuantos naufrágiosNos olhos teus...Ó minha amadaQue olhos os teusSe Deus houveraFizera-os DeusPois não os... Continue lendo →

EU SEI QUE VOU TE AMAR

Eu sei que vou te amarPor toda a minha vida eu vou te amarEm cada despedida eu vou te amarDesesperadamenteEu sei que vou te amarE cada verso meu será pra te dizerQue eu sei que vou te amarPor toda a... Continue lendo →

A POESIA VANGUARDISTA DE PAULO LEMINSKI, UM DOS POETAS MAIS IMPORTANTES DO BRASIL

Em 44 anos de vida, Paulo Leminski deixou um legado único e sui generis, que o posicionou como um dos poetas mais vanguardistas do Brasil, enquanto os cânones ainda eram muito respeitados. De poeta a tradutor, crítico literário e professor, a... Continue lendo →

AUSÊNCIA

Tudo em ti era uma ausência que se demorava:uma despedida pronta a cumprir-se. ... Cecília Meireles Até mais! Equipe Tête-à-Tête

SE EU FOSSE UM PADRE

Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões,não falaria em Deus nem no Pecadomuito menos no Anjo Rebeladoe os encantos das suas seduções, não citaria santos e profetas:nada das suas celestiais promessasou das suas terríveis maldições...Se eu fosse um... Continue lendo →

O SONO DAS ÁGUAS

Há uma hora certa,no meio da noite, uma hora morta,em que a água dorme. Todas as águas dormem:no rio, na lagoa,no açude, no brejão, nos olhos d’água,nos grotões fundosE quem ficar acordado,na barranca, a noite inteira,há de ouvir a cachoeiraparar... Continue lendo →

DEUSES DA MITOLOGIA NÓRDICA: VALI E BRAGI

*********** Vali - O deus arqueiro Vali é o filho mais novo de Odin e da gigante Grid, sendo concebido com o propósito de matar Höðr, vingando a morte de Balder. Vali representa a luz do dia, que se torna... Continue lendo →

A INOCÊNCIA LÍRICA DE MÁRIO QUINTANA

Mario Quintana ficou conhecido por ser o poeta das coisas simples. Dentro dessa simplicidade, esteve sempre a elementaridade. Por vias irónicas e profundas, nunca deixou de se entretecer através de uma técnica primorosa e venturosa, alcançando feitos de vulto para a... Continue lendo →

A CONSCIÊNCIA DE EXISTIR

A Consciência de existir, a raizDo ilimitado, omnímodo mistérioQue tem tronco de Ser, folhas de vidaFlores de sentimento e sofrimentoE frutos do pensar, podres depressa. A Consciência de existir, tormentoPrimeiro e último do raciocínioQue, porém, filho dela, a não atinge.A... Continue lendo →

VER AS COISAS ATÉ O FUNDO…

Ver as coisas até ao fundo...E se as coisas não tiverem fundo? Ah, que bela a superfície!Talvez a superfície seja a essênciaE o mais que a superfície seja o mais que tudoE o mais que tudo não é nada. Ó face... Continue lendo →

BIOGRAFIAS: CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Carlos Drummond de Andrade foi um grande poeta, contista e cronista brasileiro. Pelo conjunto de sua obra, tornou-se um dos principais representantes da Literatura Brasileira do século XX. É considerado, por muitos críticos literários, como um dos principais escritores do... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑