Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

poesias

…TALVEZ

[...] talvez porque para as outras vocações eu precisaria de um longo aprendizado, enquanto que para escrever o aprendizado é a própria vida se vivendo em nós e ao redor de nós. É que não sei estudar. E, para escrever,... Continue lendo →

A REALIDADE NÃO ME SURPREENDE

A realidade não me surpreende. Mas não é verdade; de repente tenho uma tal fome de «coisa acontecer mesmo» que mordo num grito a realidade com os dentes dilacerantes. E depois suspiro sobre a presa cuja carne comi. E por... Continue lendo →

8 CARACTERÍSTICAS DO TROVADORISMO

O trovadorismo foi um movimento de literatura, poesia e cantigas que surgiu no século XI na França, na região de Provença. Mais tarde o movimento se espalhou pela região norte da França e pela Itália. O autor das composições do período era... Continue lendo →

HÁ IMPOSSIBILIDADE DE SER ALÉM

...há impossibilidade de ser além do que se é - :no entanto eu me ultrapasso mesmo sem o delírio, :sou mais do que eu, quase normalmente - :tenho um corpo e tudo que eu fizer é continuação :de meu começo......... Continue lendo →

BIOGRAFIAS: JOÃO CABRAL DE MELO NETO

João Cabral de Melo Neto foi um poeta brasileiro do período pós-modernista da literatura brasileira. É considerado um dos grandes poetas brasileiros de todos os tempos e principal representante da Geração de 45. Sua principal obra foi Morte e vida Severina,... Continue lendo →

A INCOMUNICABILIDADE DE SI PARA

A incomunicabilidade de si para si mesmo é o grande vórtice do nada. Se eu não acho um modo de falar a mim mesmo a palavra me sufoca a garganta atravessando-a como uma pedra não deglutida. Eu quero ter acesso... Continue lendo →

A HARMONIA SECRETA DA DESARMONIA

Quero não o que está feito mas o que tortuosamente ainda se faz. Minhas desequilibradas palavras são o luxo de meu silêncio. Escrevo por acrobáticas aéreas piruetas - escrevo por profundamente querer falar. Embora escrever só esteja me dando a... Continue lendo →

A DOIDA

A Noite passa, noivando.Caem ondas de luar.Lá passa a doida cantandoNum suspiro doce e brandoQue mais parece chorar! Dizem que foi pela morteD"alguém, que muito lhe quis,Que endoideceu. Triste sorte!Que dor tão triste e tão forte!Como um doido é infeliz!... Continue lendo →

SER POETA

Ser poeta é ser mais alto, é ser maiorDo que os homens! Morder como quem beija!É ser mendigo e dar como quem sejaRei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendorE não saber... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑