Busca

TÊTE-À-TÊTE

Ampliando conhecimentos

Tag

vinícius de moraes

SONETO DO AMIGO

Enfim, depois de tanto erro passadoTantas retaliações, tanto perigoEis que ressurge noutro o velho amigoNunca perdido, sempre reencontrado.É bom sentá-lo novamente ao ladoCom olhos que contêm o olhar antigoSempre comigo um pouco atribuladoE como sempre singular comigo.Um bicho igual a... Continue lendo →

PELA LUZ DOS OLHOS TEUS

Quando a luz dos olhos meusE a luz dos olhos teusResolvem se encontrarAi que bom que isso é meu DeusQue frio que me dá o encontro desse olharMas se a luz dos olhos teusResiste aos olhos meus só p'ra me... Continue lendo →

TOMARA

TomaraQue você volte depressaQue você não se despeçaNunca mais do meu carinhoE chore, se arrependaE pense muitoQue é melhor se sofrer juntoQue viver feliz sozinhoTomaraQue a tristeza te convençaQue a saudade não compensaE que a ausência não dá pazE o... Continue lendo →

POEMA DOS OLHOS DA AMADA

Ó minha amadaQue olhos os teusSão cais noturnosCheios de adeusSão docas mansasTrilhando luzesQue brilham longeLonge nos breus...Ó minha amadaQue olhos os teusQuanto mistérioNos olhos teusQuantos saveirosQuantos naviosQuantos naufrágiosNos olhos teus...Ó minha amadaQue olhos os teusSe Deus houveraFizera-os DeusPois não os... Continue lendo →

SONETO DE SEPARAÇÃO

De repente do riso fez-se o prantoSilencioso e branco como a brumaE das bocas unidas fez-se a espumaE das mãos espalmadas fez-se o espanto.De repente da calma fez-se o ventoQue dos olhos desfez a última chamaE da paixão fez-se o... Continue lendo →

A UMA MULHER

Quando a madrugada entrou eu estendi o meu peito nu sobre o teu peitoEstavas trêmula e teu rosto pálido e tuas mãos friasE a angústia do regresso morava já nos teus olhos.Tive piedade do teu destino que era morrer no... Continue lendo →

A FELICIDADE

Tristeza não tem fimFelicidade sim…A felicidade é como a plumaQue o vento vai levando pelo arVoa tão leveMas tem a vida brevePrecisa que haja vento sem parar.A felicidade do pobre pareceA grande ilusão do carnavalA gente trabalha o ano inteiroPor... Continue lendo →

EU SEI QUE VOU TE AMAR

Eu sei que vou te amarPor toda a minha vida eu vou te amarEm cada despedida eu vou te amarDesesperadamenteEu sei que vou te amarE cada verso meu será pra te dizerQue eu sei que vou te amarPor toda a... Continue lendo →

TERNURA

Eu te peço perdão por te amar de repenteEmbora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidosDas horas que passei à sombra dos teus gestosBebendo em tua boca o perfume dos sorrisosDas noites que vivi acalentadoPela graça indizível... Continue lendo →

SONETO DE CONTRIÇÃO

Eu te amo, Maria, eu te amo tantoQue o meu peito me dói como em doençaE quanto mais me seja a dor intensaMais cresce na minha alma teu encanto.Como a criança que vagueia o cantoAnte o mistério da amplidão suspensaMeu... Continue lendo →

EU SEI QUE VOCÊ SABE – VINÍCIUS DE MORAES

Eu sei e você sabeJá que a vida quis assimQue nada nesse mundo levará você de mimEu sei e você sabeQue a distância não existeQue todo grande amorSó é bem grande se for tristePor isso meu amorNão tenha medo de... Continue lendo →

SONETO DO AMOR TOTAL – VINÍCIUS DE MORAES

Amo-te tanto, meu amor... não canteO humano coração com mais verdade...Amo-te como amigo e como amanteNuma sempre diversa realidade. Amo-te afim, de um calmo amor prestanteE te amo além, presente na saudade.Amo-te, enfim, com grande liberdadeDentro da eternidade e a... Continue lendo →

AMIZADE INSEPARÁVEL – VINÍCIUS DE MORAES

Eu talvez não tenha muitos amigos. Mas os que eu tenho são os melhores que alguém poderia ter. Além disso tenho sorte, porque os amigos que tenho têm muitos amigos e os dividem comigo. Assim o meu número de amigos sempre aumenta, já que... Continue lendo →

SONETO DO AMIGO – VINÍCIUS DE MORAES

Enfim, depois de tanto erro passadoTantas retaliações, tanto perigoEis que ressurge noutro o velho amigoNunca perdido, sempre reencontrado.É bom sentá-lo novamente ao ladoCom olhos que contêm o olhar antigoSempre comigo um pouco atribuladoE como sempre singular comigo.Um bicho igual a... Continue lendo →

TOMARA – VINÍCIUS DE MORAES

Que a tristeza te convençaQue a saudade não compensaE que a ausência não dá pazE o verdadeiro amor de quem se amaTece a mesma antiga tramaQue não se desfazE a coisa mais divinaQue há no mundoÉ viver cada segundoComo nunca... Continue lendo →

POÉTICA – VINÍCIUS DE MORAES

De manhã escureçoDe dia tardoDe tarde anoiteçoDe noite ardo. A oeste a morteContra quem vivoDo sul cativoO este é meu norte. Outros que contemPasso por passo:Eu morro ontem Nasço amanhãAndo onde há espaço:– Meu tempo é quando. ... Vinícius de... Continue lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑